Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do genótipo da apolipoproteína E (APOE) e de fatores neurotróficos nos potenciais evocados (ERP-P300) de idosos com Doença de Alzheimer e idosos saudáveis

Processo: 17/18808-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Márcia Regina Cominetti
Beneficiário:Renata Valle Pedroso
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Doença de Alzheimer   Doença crônica

Resumo

Inúmeros ensaios clínicos indicaram que o alelo µ4 do gene da Apolipoproteína E (APOE) é o marcador genético que mostrou a associação mais consistente com a doença de Alzheimer (DA) de início tardio, sendo considerado fator de risco aumentado para o desenvolvimento da DA em até 4 vezes. Evidências sobre seu impacto negativo na atividade cerebral têm sido demonstrado através de eletroencefalogramas como os potenciais relacionados a eventos (ERP), entre eles o P300, que se encontra prejudicado entre idosos sem demência, portadores do alelo µ4. Além do genótipo da APOE, o P300 parece sofrer influência dos fatores neurotróficos que encontram-se diminuídos na DA, como o BDNF e IGF-1. No entanto, poucos estudos investigaram como o genótipo e os fatores neurotróficos podem prejudicar a atividade cortical entre idosos com DA já desenvolveram a doença. Desta forma, o objetivo do presente estudo é analisar se o genótipo da APOE, BDNF e IGF-1 influenciam no padrão de P300 de idosos com doença de Alzheimer e de idosos sem demência, além de comparar o P300 de idosos nestes mesmos grupos, divididos em carreadores e não carreadores do alelo µ4. Para responder a essa questão, uma comparação entre grupos será realizada. Trata-se de um estudo transversal, observacional, comparativo com abordagem quantitativa. A amostra será composta por três grupos: Um grupo de idosos sem demência, um grupo de idosos no estágio leve da DA e um grupo no estágio moderado da DA. Uma subdivisão em cada grupo será efetuada de acordo com o genótipo da APOE, ou seja, serão subdivididos entre carreadores e não carreadores do alelo µ4. Serão utilizados os seguintes instrumentos para a coleta de dados: Mini Exame do Estado Mental, Escore de Avaliação Clínica de Demência, Teste do Sussurro, Escala de Depressão Geriátrica (GDS-30), Teste do Desenho do Relógio, Questionário Baecke Modificado para Idosos. Além disso haverá uma avaliação do ERP-P300 e análises laboratoriais para determinação do polimorfismo da APOE e concentrações de BDNF e IGF-1. Todos os preceitos éticos que regem pesquisas com seres humanos serão observados. Espera-se que o estudo possa contribuir para entender o impacto desse marcador genético no processamento cognitivo de idosos que já desenvolveram a doença. Além da coleta, análise dos dados e redação do relatório final, prevê-se a publicação de artigos científicos, apresentação em eventos, participação em reuniões do grupo de pesquisa e em disciplinas; e visita aos grupos de pesquisa na área do projeto. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MANZINE, PATRICIA R.; VATANABE, IZABELA P.; PERON, RAFAELA; GRIGOLI, MARINA M.; PEDROSO, V, RENATA; NASCIMENTO, CARLA M. C.; COMINETTI, MARCIA R. Blood-based Biomarkers of Alzheimer's Disease: The Long and Winding Road. CURRENT PHARMACEUTICAL DESIGN, v. 26, n. 12, p. 1300-1315, 2020. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.