Busca avançada
Ano de início
Entree

Discriminação de bactérias consumidoras de metano na mudança do uso do solo floresta-pastagem na região amazônica

Processo: 18/02177-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:Tsai Siu Mui
Beneficiário:Mariana Gomes Vicente
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50320-4 - Dimensões US-BIOTA - São Paulo: pesquisa colaborativa: integrando as dimensões da biodiversidade microbiana ao longo de áreas de alteração do uso da terra em florestas tropicais, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Ecologia microbiana   Bactérias   Amazônia   Fluxo dos gases   Metano   Uso do solo

Resumo

O metano é um dos principais gases do efeito estufa e seu ciclo é dependente da ação de microrganismos em várias de suas etapas, sendo estas as únicas fontes e drenos naturais em relação aos solos. Arquéias tipicamente produzem este gás, enquanto que bactérias metanotróficas realizam seu consumo, utilizando-o como fonte de energia. Assim, compreender como fluxos de metano e bactérias metanotróficas respondem à mudança de uso do solo amazônico trará informações relevantes sobre a previsão de impactos da atividade humana nas mudanças climáticas. Esta pesquisa objetiva avaliar como esses diferentes usos do solo alteram a ocorrência e atividade das metanotróficas (fluxos de gás) de alta e baixa afinidade presentes nos mesmos, o que é essencial para a compreensão da dinâmica de dreno do metano da atmosfera. Para tal, serão implementados microcosmos com atmosfera enriquecida com metano em amostras de solos de floresta e pastagens coletados em Santarém (PA) para avaliação dos seus efeitos sobre a comunidade bacteriana total, de metanogênicas e das metanotróficas, identificando as que atuam em altas e baixas concentrações de metano. Em seguida, o DNA total dos solos será extraído e amostras de solo serão utilizadas para isolamento de bactérias metanotróficas. As análises genéticas se darão através de análises de PCR quantitativo (qPCR) com primers para marcadores moleculares de 16S rRNA (Bactérias), pmoA, pmoA2 e mmoX (Metanotróficas de alta e baixa afinidade). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.