Busca avançada
Ano de início
Entree

A função de lncRNA na progressão do melanoma

Processo: 17/25321-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Miriam Galvonas Jasiulionis
Beneficiário:Ana Luisa Pedroso Ayub
Instituição-sede: Instituto Nacional de Farmacologia (INFAR). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Epigênese genética   Melanoma   Progressão tumoral   RNA longo não codificante

Resumo

Estima-se que cerca de 90% do genoma seja transcrito em RNA não codificante (ncRNA). Os ncRNAs podem ser separados em pequenos e longos ncRNAs. Os longos ncRNAs (LncRNA) já foram identificados como participantes em processos biológicos como proliferação, diferenciação e migração celular, e alterações em sua expressão vêm sendo associadas com diversas doenças, incluindo o câncer. Além disso, estudos recentes demonstram que LncRNAs podem regular a maquinaria epigenética através do silenciamento ou pelo remodelamento da cromatina, regulação do splicing, recrutamento de fatores de transcrição e regulação da estabilidade do mRNA. Melanoma é um dos tipos mais agressivos de câncer, apresentando alta probabilidade de metastatizar e resistência a terapias. Nosso laboratório desenvolveu um modelo de progressão do melanoma, onde diferentes linhagens celulares representando etapas distintas da progressão foram estabelecidas após submeter melanócitos não tumorigênicos à condição sustentada de estresse celular (bloqueios sequenciais de adesão). Após a comparação do resultado do sequenciamento de RNA de 4 linhagens deste modelo (melan-a, melanócitos não tumorigênicos; 4C, melanócitos pré-malignos; 4C11-, células de melanoma não metastático; 4C11+, células de melanoma metastático), identificamos 3032 genes que apresentaram expressão diferenciada, dos quais 6 foram selecionados, sendo cinco LncRNAs: HOTAIR, Fendrr, MIR670Hg, Nespas e DLX4os e o gene Dlx4. O objetivo desse trabalho é investigar os 6 genes identificados como diferencialmente expressos durante a progressão do melanoma, através de testes funcionais in vitro e ensaio de tumorigenicidade in vivo. Estes resultados poderão servir de base para novas formas de prognóstico, diagnóstico e terapia do melanoma, além de contribuir com o entendimento do papel de LncRNAS na gênese e progressão do melanoma. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.