Busca avançada
Ano de início
Entree

Manutenção de estágios evolutivos de Strongyloides venezuelensis

Processo: 18/06129-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Fabiana Martins de Paula
Beneficiário:Gabriela Cristina de Oliveira Godinho
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06185-0 - Análise proteômica de diferentes estágios evolutivos de Strongyloides venezuelensis, AP.R
Assunto(s):Evolução animal   Estágios de desenvolvimento   Proteômica   Helmintíase   Estrongiloidíase   Strongyloides

Resumo

A estrongiloidíase é uma infecção parasitária causada pelo nematódeo Strongyloides stercoralis com distribuição mundial, especialmente em regiões tropicais e subtropicais com baixas condições sanitárias. Estima-se que entre 30 e 100 milhões de pessoas encontram-se infectadas no mundo ocupando lugar de destaque no Brasil. Esta helmintíase pode assumir extrema gravidade, culminando em morte, sobretudo em pacientes imunodeprimidos. Muitas pesquisas apontam a utilização de S. venezuelensis, como fonte alternativa de antígenos heterólogos, por serem de fácil obtenção, e apresentarem alta sensibilidade e especificidade nos resultados; além do estudo de aspectos da relação parasito-hospedeiro envolvidos na infecção. A identificação e caracterização de antígenos são extremamente importantes para o desenvolvimento de testes imunológicos. Utilizando a proteômica, o presente projeto tem como objetivo principal avaliar a expressão de proteínas nos diferentes estágios evolutivos de S. venezuelensis, e identificar proteínas imunogênicas do estágio de larva filarioide de S. venezuelensis reconhecidas ao longo da estrongiloidíase experimental. Para tanto, é de fundamental importância a manutenção e recuperação dos estágios evolutivos em nosso laboratório. (AU)