Busca avançada
Ano de início
Entree

Preparação e caracterização físico química de nanopartículas lipídicas como carreadores de triterpenos para o tratamento da leishmaniose visceral

Processo: 18/04080-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 12 de maio de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Luiz Felipe Domingues Passero
Beneficiário:Jéssica Adriana de Jesus
Supervisor no Exterior: Domingos de Carvalho Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade do Porto (UP), Portugal  
Vinculado à bolsa:16/10324-6 - Nanopartículas lipídicas como carreadores de triterpenos para o tratamento da leishmaniose visceral experimental, BP.DR
Assunto(s):Triterpenos   Leishmaniose visceral

Resumo

A leishmaniose é endêmica em 98 países, e é considerada negligenciada pela Organização Mundial da Saúde. Causada por protozoários parasitos do gênero Leishmania sp. e transmitida por vetores, a doença pode apresentar formas clínicas que variam de lesões simples que podem desaparecer espontaneamente até a forma visceral, a qual acomete órgãos internos e leva à morte se não tratada. O tratamento ainda é realizado por antimoniais pentavalentes e anfotericina B, os quais causam uma série de efeitos secundários, além disso, relatos de resistência a esses fármacos têm sido constantemente publicados. Estes fatos demonstram que o desenvolvimento de novos medicamentos ou formulações direcionadas à quimioterapia da leishmaniose é necessário e urgente. Recentemente, nosso grupo demonstrou que o ácido ursólico apresentou atividade terapêutica na leishmaniose tegumentar e visceral. A fim de aumentar a sua eficiência e dar continuidade a este estudo, o projeto visa preparar e caracterizar nanopartículas lipídicas sólidas (NLS) e carreadores lipídicos nanoestruturados (CLN) como carreadores dos triterpenos naturais, Ácido Ursólico (AU), Ácido Maslínico (AM), Betulina (Be) e Lupeol (Lu) para estudar sua eficácia no tratamento da leishmaniose visceral. Os nanosistemas de biodistribuição (NLS e CLN) carregados com os triterpenoides serão preparados e avaliados quanto ao tamanho e distribuição das partículas, o potencial zeta, o estado físico e o polimorfismo, o pH, a estabilidade de armazenamento, os efeitos de esterilização, a eficiência de encapsulamento, capacidade de carga de fármacos e a liberação de compostos in vitro será analisado. A incorporação dos triterpenos em nanocarreadores e caracterização físico química será efetuada no Laboratório de Tecnologia Farmacêutica da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, sob a supervisão do Prof. Dr. Domingos de Carvalho Ferreira e do Prof. Dr. Paulo Jorge Cardoso da Costa que possuem vasta experiência na concepção, produção e caracterização de nanossistemas. A incorporação dos triterpenos em nanocarreadores e caracterização físico química será realizada no Laboratório de Tecnologia Farmacêutica da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, sob a supervisão do Prof. Dr. Domingos de Carvalho Ferreira e do Prof. Dr. Paulo Jorge Cardoso da Costa que possuem vasta experiência na concepção, produção e caracterização de nanossistemas. A formulação in vitro mais ativa será analisada in vivo. Além disso, serão realizados estudos de toxicidade com a formulação mais ativa. Todos esses estudos serão avaliados posteriormente em São Paulo. Dado que os estudos com triterpenos veiculados com NLS e CLN são raros e o fato desses compostos naturais já terem sido relatados com potencial leishmanicida, incluindo nossos estudos in vivo, a realização desse estudo é uma estratégia terapêutica alternativa para o tratamento da leishmaniose visceral experimental, e que visa aumentar o potencial terapêutico dos compostos de origem natural.