Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre análogos da vitamina D e droga anticâncer (cediranibe) em linhagens celulares de melanoma maligno humano

Processo: 18/06042-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 02 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Claudia Helena Pellizzon
Beneficiário:Fernando Pereira Beserra
Supervisor no Exterior: Michal Zmijewski
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Medical University of Gdańsk (MUG), Polônia  
Vinculado à bolsa:14/23247-4 - Avaliação dos mecanismos celulares e moleculares do creme à base de lupeol sobre o processo de cicatrização de feridas cutâneas em modelos experimentais de ratos diabéticos e não diabéticos, BP.DR
Assunto(s):Vitamina D   Melanoma   Neoplasias cutâneas

Resumo

O melanoma representa um problema clínico significativo que afeta um grande segmento da população com uma taxa de incidência e mortalidade relativamente alta. A radiação ultravioleta (RUV) é um importante fator etiológico na transformação maligna dos melanócitos e no desenvolvimento do melanoma. O UVB, apesar de ser um carcinógeno completo na melanomagênese, também é necessário para a produção cutânea de vitamina D3 (D3). A vitamina D é um hormônio esteróide lipossolúvel com propriedades biológicas pleiotrópicas, incluindo a regulação da proliferação celular, diferenciação e apoptose. Quanto a estas ações anticancerígenas desejáveis, já foi descrito na literatura que as 1,25-di-hidroxivitaminas D e seus análogos inibem a proliferação e induzem a diferenciação de uma grande variedade de tipos de células cancerosas, incluindo o melanoma maligno humano. Nós investigaremos se os análogos secosteroidais, tanto o 1,25 (OH) 2D3 clássico quanto o seu análogo calcicotriol com baixa calcemia, são capazes de aumentar a atividade antitumoral do cediranib em linhagens de melanoma maligno humano. Os resultados deste estudo serão suportados por análises de ciclo celular e apoptose, ensaio de proliferação, medição dos potenciais transmembranares mitocondriais e expressão gênica e proteica. Serão realizados, um silenciamento de receptores de Vitamina D, como o VDR e PDIA3 através do uso de siRNA específicos e uma interação (cross talk) entre as vias ativadas por análogos de vitamina D e drogas anticâncer (cediranibe). Este projeto contribui para o desenvolvimento de novas alternativas para o tratamento do melanoma humano. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.