Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos de ação de uma proteína bacterial anti-inflamatória, AimA

Processo: 18/05658-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 29 de junho de 2018
Vigência (Término): 28 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Camila Ideli Morales Fenero
Supervisor no Exterior: Karen Jeanne Guillemin
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Oregon (UO), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/21644-9 - Inflamação induzida pela obesidade, alterações da microbiota e seus efeitos no sistema nervoso entérico: estudo num modelo experimental de zebrafish, BP.DR
Assunto(s):Microbiota   Aeromonas   Peixe-zebra

Resumo

As bactérias intestinais tem co-evoluído gerando uma relação mutuamente benéfica com o hospedeiro, combinando uma variedade de funções que modificam o ambiente intestinal e a fisiologia do hospedeiro. A quebra de qualquer um desses mecanismos homeostáticos pode levar a um desequilíbrio que favorece o crescimento de populações bacterianas pró-inflamatórias em detrimento de espécies reguladoras, um processo conhecido como disbiose. As bactérias patogênicas são caracterizadas por ter fatores particulares de virulência que as ajudam a invadir o hospedeiro, causar doenças e escapar às defesas do hospedeiro. Menor é o conhecimento sobre os fatores regulatórios produzidos pelas bactérias mutualistas, importantes para a manutenção da homeostase intestinal. No entanto, a dificuldade de estudar espécies bacterianas in situ e as condições especiais necessárias para cultivá-las constitui um desafio para o campo da pesquisa atual. Desta forma, a larva do zebrafish surge como um excelente modelo para o estudo da simbiose bacteriana-hospedeiro com características como alta taxa de reprodução externa, manipulação de animais em estado gnotobiótico e disponibilidade de isolados microbianos cultiváveis, genéticamente tratáveis e seqüenciados. Uma pesquisa recente em nosso laboratório identificou uma proteína secretada por Aeromonas no intestino do zebrafish, o modulador imunológico Aeromonas A (AimA). Esta proteína tem um potente efeito imunomodulador, mas ainda são necessários mais estudos para revelar o mecanismo de ação dessa proteína. Portanto, o objetivo deste trabalho é determinar os mecanismos imuno-modulatórios do AimA em larvas de zebrafish para ampliar o conhecimento sobre interações de mutualismo microbiota-hospedeiro e obter uma possível ferramenta terapêutica para transtornos relacionados à disbiose.