Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional da histona desacetilase SlHDA3 na transição de fase vegetativa para reprodutiva em tomateiro

Processo: 17/26587-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Fabio Tebaldi Silveira Nogueira
Beneficiário:Carolina de Marchi Santiago da Silva
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/23142-1 - Papéis da ATPase MINUSCULE no desenvolvimento reprodutivo de Solanum lycopersicum, BE.EP.PD
Assunto(s):Transcriptoma   Solanum lycopersicum   Floração

Resumo

A mudança de fase vegetativa para fase reprodutiva envolve uma série complexa e coordenada de processos bioquímicos e celulares geneticamente programados. Estudos recentes demonstram que esta mudança de fase do desenvolvimento pode sofrer alterações epigenéticas. O nível de acetilação das histonas nas caudas N-terminal tem papel central no controle da estrutura da cromatina e da atividade gênica eucariótica, sendo determinado pela ação antagônica das enzimas histona acetiltransferase e histona desacetilase (HDA). Recentemente, um número crescente de estudos realizados em Arabidopsis thaliana demonstrou o envolvimento de HDA6 no controle do desenvolvimento vegetal, incluindo o tempo de florescimento e a determinação da identidade floral. Embora as HDAs sejam conservadas em diversas espécies vegetais, conhecimento sobre seu papel funcional durante o florescimento e sua interação com genes-alvo ainda está restrito a arabidopsis. Nesse contexto, o presente projeto visa caracterizar funcionalmente o gene HDA3 de Solanum lycopersicum (SlHDA3, o qual é homólogo a AtHDA6) durante a transição de fase vegetativa para fase reprodutiva. Para isso, além de medidas micro-morfológicas para identificar a transição do meristema apical vegetativo para reprodutivo, será avaliado o transcriptoma (RNA-seq) acessando genes diferencialmente expressos em mutantes hda3 de tomateiro. Tais mutantes foram gerados em nosso laboratório e apresentam alterações no tempo de florescimento. Com base no perfil transcricional, serão selecionados genes-alvo para validação em PCR quantitativo. Além disso, serão avaliadas proteínas passíveis de atuarem no complexo de desacetilação bem como a interação da proteína SlHDA3 com o DNA. A elucidação do funcionamento de SlHDA3 poderá contribuir não somente para o melhor entendimento dos mecanismos associados ao desenvolvimento, mas também poderá ter potenciais aplicações no melhoramento de tomateiro.