Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do efeito antinociceptivo do peptídeo análogo a crotalfina CNFNterC em modelo de hiperalgesia

Processo: 17/26163-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Yara Cury
Beneficiário:Thais Ribeiro Crivelini
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde pública   Hiperalgesia   Dor crônica   Ações farmacológicas   Analgésicos   Crotalfina   Venenos de serpentes   Crotalus durissus

Resumo

A dor é definida pela Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP), como "uma experiência emocional e sensorial desagradável associada a uma lesão tecidual real ou potencial". As dores, especialmente a dor crônica, representam problema crescente de saúde pública - muitas vezes se tornam debilitante, constante e resistente às terapias disponíveis no mercado. Estas características mostram a importância do desenvolvimento de estudos visando ampliar a caracterização dos mecanismos moleculares envolvidos na dor, bem como o desenvolvimento de novas terapias, incluindo terapias farmacológicas. Nesse contexto, uma molécula que vem sendo estudada no Laboratório Especial de Dor e Sinalização, do Instituto Butantan, tem apresentado atividades promissoras: a Crotalfina (CNF), um peptídeo inicialmente caracterizado e isolado do veneno de serpentes Crotalus durissus terrificus. Este peptídeo apresenta ação analgésica potente e de longa duração, mediada por ativação de receptores periféricos canabinóides e opióides. Em estudos recentes e preliminares, visando investigar a relação estrutura-atividade da crotalfina e definir seu farmacofóro, foi observada, utilizando modelo experimental de hiperalgesia acarretada por carragenina, atividade antinociceptiva para um análogo sintético da crotalfina, o CNFNterC. Assim, o objetivo do presente trabalho é ampliar a caracterização do efeito deste análogo e os mecanismos envolvidos nesta ação, comparativamente ao efeito da molécula líder (crotalfina). Além disso, visando avaliar o potencial terapêutico, comparativamente à crotalfina, será investigado o efeito antinociceptivo de uma molécula quimera, resultante da combinação do análogo CNFNterC com um peptídeo CPP (Cell Penetration Peptide), com propriedade de chaperona, derivado da região C-terminal do Amblyomin-X (antitumoral). A hipótese é que esta chaperona facilitaria a entrada do peptídeo CNFNterC na célula, sem alterar sua atividade analgésica. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.