Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da expressão de Calpaina e Caspase-3 no tecido muscular esquelético de ratos submetidos a administração de diferentes glicocorticoides e após suplementação de ácido graxo ômega-3 (EPA/DHA) associado ou não com a administração de dexametasona.

Processo: 17/26320-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Edmar Zanoteli
Beneficiário:Thayane Correa Pereira Brandão
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Atrofia muscular   Calpaína   Glucocorticoides   Ácidos graxos ômega-3

Resumo

Atrofia muscular corresponde a perda de tecido muscular relacionada com condições patológicas ou fisiológicas como por exemplo o câncer, septicemia, imobilidade, jejum e o uso de glicocorticoides. Glicocorticoides exógenos são um dos compostos terapêuticos mais prescritos na pratica médica. Entretanto, acarretam efeitos negativos sobre diversos tecidos, incluindo o tecido muscular esquelético, atuando negativamente sobre a via do IGF-1/PI-3K/Akt/mTOR causando atrofia preferencialmente em fibras do tipo 2B, ativando diferentes vias de degradação como lisossomal, sistema ubiquitina-proteasomo e calpaina, sendo, entretanto, necessária a degradação prévia de complexos proteicos, como actina-miosina por exemplo, para degradação secundária por demais sistemas. O ômega-3 é um ácido graxo amplamente recomendado por diversos benefícios como aos sistemas cardiovascular e nervoso central, entretanto demais estudos mostram ação deletéria ao tecido muscular em associação com glicocorticoides. Demais estudos mostram ainda, que o ômega-3 pode influenciar o influxo de Ca++ pela interação com receptor GPR120. Considerando essa afirmação e sendo o sistema da Calpaína cálcio dependente, seria de grande interesse avaliar se a administração do ômega-3 poderia, assim, aumentar a atrofia muscular esquelética de forma Calpaína-dependente considerando sua interação com GPR120 receptor e adicionalmente avaliar a expressão de caspase-3 na degradação muscular induzida por diferentes glicocorticoides em dosagem equipotente e da dexametasona em associação ou não om ômega-3. Objetivo: Avaliar a expressão de calpaina e caspase-3 na atrofia muscular induzida pelo deflazacorte, metilprednisolona e dexametasona associada ou não a suplementação prévia de ômega-3 (EPA/DHA) em ratos por 10 dias. Metodologia: 60 animais separados em 2 grupos de 30 animais cada, receberam ômega-3 (EPA/DHA) ou solução veículo por 40 dias via gavagem. Nos últimos 10 dias de estudo foi administrado dexametasona (Dx) 1,25mg/kg/dia ou solução salina via subcutânea para indução de atrofia muscular sem suspender a administração de ômega-3, demais 20 animais receberam metilprednisolona (6,7 mg/kg/dia) ou deflazacorte (10 mg/kg/dia) por 10 dias simultaneamente à administração de dexametasona, constituindo assim 6 grupos: Ct (controle); n-3 (ômega-3); Dx 1,25; Dx1,25 + n-3; MP6 e DC10. A partir dos materiais coletados (músculos tibiais anteriores e gastrocnêmios) será feita a avaliação da expressão proteica de calpaina e caspase-3 pela técnica Western Blotting. Para avaliação da área de secção transversa das fibras e mensuração da atrofia por tipo de fibra será realizada a partir da técnica de coloração por mATPase. Este estudo poderá fornecer informações importantes quanto aos mecanismos moleculares que regulam o trofismo muscular na administração de glicocorticoides e de suplementos alimentares tais como o ômega-3.