Busca avançada
Ano de início
Entree

O brincar como elemento constitutivo do psiquismo: uma análise psicanalítica do brincar de uma criança com traços autistas

Processo: 17/26995-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Kelly Cristina Brandão da Silva
Beneficiário:Kauê da Costa Alves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Psicanálise   Transtorno autístico   Comportamento de brincar   Técnicas psicológicas   Crianças autistas

Resumo

Impasses precoces no estabelecimento dos jogos constituintes do sujeito e, por conseguinte, dificuldades no acesso ao brincar simbólico, são sinais importantes de entraves na constituição psíquica. Em uma perspectiva psicanalítica, a posição autista se configura como o quadro mais complexo e desafiador em que essas vicissitudes estão presentes. Diante dessa perspectiva, esse trabalho objetiva investigar as peculiaridades e as transformações do brincar de uma criança com traços autistas, assim como discutir a importância do brincar no processo de constituição psíquica; diferenciar os jogos constituintes do sujeito do brincar simbólico e discutir os limites e as possibilidades do brincar no processo terapêutico de crianças com traços autistas. Trata-se de um estudo qualitativo e retrospectivo, a partir de uma amostra de conveniência, e prevê a análise de vídeo-gravações de 15 sessões semanais de terapia psicológica, no período de 4 meses, de uma criança de 2 anos e 5 meses. Além disso, serão analisados dados do prontuário e depoimentos da psicóloga responsável pelo caso, obtidos a partir de entrevista semiestruturada. (AU)