Busca avançada
Ano de início
Entree

Suscetibilidade genética a toxicidades graves e mortes devido a toxicidades entre 1.626 pacientes com câncer tratados com bevacizumab: implicações para o tratamento e terapia personalizada

Processo: 18/04491-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 21 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Patricia Moriel
Beneficiário:Júlia Coelho França Quintanilha
Supervisor no Exterior: Federico Innocenti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of North Carolina at Chapel Hill (UNC), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/02338-0 - MicroRNAs e biomoléculas oxidadas como possíveis biomarcadores de nefrotoxicidade induzida pela cisplatina em pacientes com câncer de cabeça e pescoço, BP.DR
Assunto(s):Bevacizumab   Farmácia clínica   Genética

Resumo

Bevacizumab é o fármaco anti-angiogênese mais utilizado, aprovado nos EUA, em combinação com outros quimioterápicos para pacientes com câncer colorretal, pulmonar, renal, de ovário, mamário e cervical avançado. A vantagem de sobrevivência conferida pelo bevacizumab é acompanhada por toxicidade significativa. Algumas dessas reações adversas podem ser fatais. Atualmente, não há biomarcadores para selecionar pacientes para os quais o bevacizumab é seguro. Pretendemos identificar variantes genéticas de toxicidades e óbitos relacionados ao bevacizumab, utilizando dados clínicos e genômicos disponíveis de 1.626 pacientes inseridos em ensaios clínicos randomizados de fase III. O grande tamanho da amostra e a reprodutibilidade das associações em estudos independentes aumentam a validade clínica dos marcadores genéticos, além de aumentar a probabilidade de que esses achados possam ser incorporados na bula do bevacizumab e outros medicamentos anti-angiogênicos. A tradução desses achados na prática clínica pode resultar em um teste genético simples para avaliar uma pontuação de risco para toxicidade relacionada ao bevacizumab. Os pacientes com alto risco de toxicidade poderiam ser poupados de tratamento e terapias alternativas poderiam ser selecionadas. Nosso objetivo incluirá um estudo de acompanhamento financiado pelo governo dos EUA para validar as associações genéticas de toxicidade através de análise funcional para elucidar os mecanismos moleculares associados a uma predisposição a reações adversas. Nosso objetivo é alcançar a medicina personalizada através da intersecção de análises clínicas, estatísticas e funcionais e fornecer aos clínicos as ferramentas genômicas para uma avaliação risco / benefício de pacientes com câncer metastático que possam se beneficiar do tratamento com bevacizumab.