Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de potenciais biomarcadores de caquexia no secretoma de carcinomas de pulmão de células não pequenas

Processo: 17/21223-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Robson Francisco Carvalho
Beneficiário:Sarah Santiloni Cury
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Atrofia muscular   Tomografia   Transcriptoma   Biologia molecular

Resumo

A caquexia é uma síndrome metabólica frequente em pacientes portadores de neoplasia maligna em estado avançado. Caracteriza-se por uma intensa perda de massa muscular, a qual não pode ser revertida por suporte nutricional. As vias moleculares responsáveis pela caquexia não estão completamente esclarecidas, entretanto, os avanços em estudos genômicos, transcriptômicos e proteômicos no câncer tem auxiliado na compreensão da relação do secretoma do tumor em órgãos e tecidos distantes. Evidências têm demonstrado que componentes do secretoma do ambiente tumoral, incluindo citocinas pró-inflamatórias, possuem um papel fundamental no desenvolvimento de alterações metabólicas que resultam na perda de função e massa muscular de pacientes caquéticos. Dentre os tipos de tumores com grande incidência de perda de massa muscular decorrente da caquexia, destaca-se o câncer de pulmão, o qual é mais comumente encontrado na população. A perda de massa muscular é considerada um importante fator prognóstico de caquexia para pacientes com carcinomas de pulmão de células não pequenas (NSCLC) e, portanto, a avaliação de área muscular utilizando-se de tomografias computadorizadas (CTs) tem sido utilizada com grande eficácia para determinar a sobrevida e a presença de caquexia e sarcopenia nesses pacientes. Portanto, a hipótese desse trabalho é que a integração de dados clínicos e prognósticos, área dos músculos peitorais obtidas por CTs e perfil transcricional tumoral permitirá identificar potenciais biomarcadores de caquexia no secretoma de carcinomas de pulmão de células não pequenas. Para isso, 195 CTs de pacientes com NSCLC, disponíveis na plataforma TCIA (The Cancer Imaging Archive), serão utilizadas para determinação da área dos músculos peitorais e para seleção de pacientes com baixa ou alta muscularidade. A análise de expressão diferencial de genes do tumor desses mesmos pacientes será realizada para selecionar transcritos com expressão aumentada no tumor de pacientes com baixa muscularidade; desses transcritos, serão selecionados os que estão relacionados ao secretoma do tumor, a partir de análises in silico para predição de proteínas secretadas. Além disso, essas moléculas serão avaliadas quanto à sua classificação funcional e relação com dados clínicos dos pacientes. Esses resultados podem servir de base para o desenvolvimento de futuras estratégias terapêuticas visando à minimização da perda de massa muscular, aumentando assim a sobrevida e a melhora da qualidade de vida dos pacientes com caquexia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Pesquisador da Unesp conquista prêmio na Holanda 

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
Identificação de potenciais biomarcadores de caquexia no secretoma de carcinomas de pulmão de células não pequenas. 2019. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.