Busca avançada
Ano de início
Entree

Educação interprofissional na atenção primária à saúde: tensões e potencialidades

Processo: 17/20176-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Eliana Goldfarb Cyrino
Beneficiário:Beatriz Preto Almirall Seliger
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Ensino superior   Trabalho docente   Ensino e aprendizagem   Educação interprofissional   Atenção primária à saúde   Trabalho colaborativo

Resumo

A educação e o trabalho interprofissional compõem modelos de ensino e práticas de atenção à saúde que buscam romper com a fragmentação do cuidado, o atendimento descontextualizado e independente de cada profissional. Trata-se de uma proposta que valoriza o fazer com responsabilidade e reflexão crítica de cada profissional implicado no trabalho colaborativo. O Brasil vem desenvolvendo diferentes experiências de educação interprofissional nas graduações na saúde e nas residências multiprofissionais, no cuidado às populações moradoras de rua, na atenção domiciliar, entre outros. Tendo em vista a necessidade de maior aproximação da formação de profissionais de saúde com o trabalho na saúde, desenvolve-se, em universidade pública brasileira disciplina interprofissional com participação anual de 120 estudantes de enfermagem e medicina, nos dois primeiros anos das graduações. Os grupos são formados por 12 a 14 alunos e um professor. Os estudantes, mediados por professores de diferentes formações profissionais, aprendem e interagem em conjunto visando a melhoria da qualidade no cuidado prestado às famílias e comunidade na Atenção Primária à Saúde. A educação interprofissional é estratégia utilizada na perspectiva de ampliar o trabalho em equipe. O presente estudo objetivo examinar este processo de ensino-aprendizagem na perspectiva dos professores da graduação de medicina e enfermagem buscando reconhecer e analisar suas percepções e vivências de educação interprofissional. Trata-se de pesquisa exploratória, de natureza qualitativa, na qual se busca compreender a experiência de educação interprofissional atribuída pelos professores de medicina e enfermagem. A pesquisa será realizada por meio de entrevistas aos professores e preceptores sobre o tema da educação interprofissional. A partir do material obtido será realizada a análise de conteúdo, empregando-se a análise temática. O campo estabelecido foram as disciplinas Integração Universidade Serviço Comunidade I e II ofertadas aos discentes do primeiro e segundo anos dos cursos de graduação em medicina e enfermagem de universidade pública estadual do interior de São Paulo. Estas disciplinas têm como objeto de estudo e prática de atuação a atenção primária à saúde no município, nas unidades de saúde, o processo de trabalho desenvolvido nas mesmas e seus respectivos territórios. Espera-se como resultado compreender a percepção dos professores sobre o desenvolvimento da educação interprofissional, suas dificuldades, estratégias para o desenvolvimento do trabalho colaborativo entre estudantes do ensino superior na atenção primária à saúde. A pesquisa deverá contribuir para construção de conhecimento sobre as potencialidades e desafios da educação interprofissional no ensino superior na saúde. (AU)