Busca avançada
Ano de início
Entree

Elaboração de fluxograma para intervenção educativa na atenção primária em saúde

Processo: 18/06506-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Doenças Contagiosas
Pesquisador responsável:Rosely Moralez de Figueiredo
Beneficiário:Jonatas Sneideris
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/09786-8 - Intervenção educativa em precauções para a transmissão de microrganismos na atenção primária em saúde, AP.R
Assunto(s):Saúde pública   Educação em enfermagem   Atenção primária à saúde   Ação preventiva

Resumo

O projeto em questão exigirá eficiente comunicação entre os pesquisadores, auxiliares de pesquisa e profissionais assistenciais, e da gestão, da atenção primária (APS) do município a ser estudado. Será necessário contato frequente para agendamento de coleta de dados; recolhimento de instrumentos respondidos e controle de material deixado nas unidades (instrumentos impressos e tablets com a WebQuest). O preparo desse material com a identificação adequada, se grupo controle ou de intervenção e elaboração de banco de dados exigirá grande organização e planejamento. Além disso a equipe de pesquisadores pertence a diferentes instituições, demandando ainda reuniões de planejamento e para análise de dados parciais, o que gera atas e demais documentos que necessitam ser devidamente arquivados. Por fim, será produzido uma grande quantidade de dados de pesquisa envolvendo seres humanos (instrumentos respondidos, termos de consentimento, organização de informações entre os membros da equipe, material produzido na validação pelos juízes). Tais dados estão sujeitos a sigilo ético e necessitam ser organizados e documentados de forma a se preservar a identidade do sujeito de pesquisa, atendendo as recomendações da Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde. (AU)