Busca avançada
Ano de início
Entree

Confecção de sondas de cromossomos translocados da espécie Mazama gouazoubira por microdissecção

Processo: 18/06780-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:José Maurício Barbanti Duarte
Beneficiário:Agda Maria Bernegossi
Supervisor no Exterior: Vladimir Trifonov
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Local de pesquisa : Siberian Branch of the Russian Academy of Sciences (SB RAS), Rússia  
Vinculado à bolsa:17/21333-9 - Confecção de sondas de cromossomos translocados da espécie Mazama gouazoubira por microdissecção, BP.IC
Assunto(s):Citogenética molecular   Microdissecção   Veado-catingueiro   Mazama gouazoubira

Resumo

A espécie de cervídeo neotropical brasileiro Mazama gouazoubira (2n=70; NF=70), também conhecida como veado-catingueiro, é caracterizada por ter retido o cariótipo ancestral da família Cervidae e por apresentar translocações Robertsonianas frequentes. Um estudo recente, utilizando a técnica de Bandamento G, identificou na população brasileira de M. gouazoubira sete tipos distintos de translocações (X;16, X;21, 7;21, 8;21, 4;16, 20;26, 14;16), envolvendo nove cromossomos diferentes. No entanto, a confirmação do compartilhamento de um mesmo tipo de translocação por diferentes animais, através da técnica de hibridação in situ fluorescente (FISH), foi impossibilitada devido à dificuldade nas técnicas de citogenética molecular. Diante do exposto, o presente estudo busca utilizar técnicas avançadas na detecção e confirmação dos rearranjos cromossômicos ocorridos no veado-catingueiro. Para isso, esse estudo tem como objetivo a preparação de sondas através da microdissecção de cromossomos translocados de indivíduos que apresentaram diferentes tipos de translocações. Com a finalidade de se confirmar se um mesmo tipo de translocação é compartilhada por diferentes animais, as sondas confeccionadas serão utilizadas na técnica de FISH. Além disso, essas sondas serão hibridizadas nos indivíduos sem translocações Robertsonianas, visando o estabelecimento de marcadores cromossômicos para a espécie M. gouazoubira, uma vez que todos os seus cromossomos apresentam morfologia e tamanho semelhantes, dificultando a individualização e diferenciação de cada par cromossômico. Espera-se que os resultados encontrados ao final desse estudo contribuam como base de referência para estudos posteriores, possibilitando elucidar dúvidas quanto à evolução cariotípica da família Cervidae. (AU)