Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da propriedade de "self-healing" de revestimentos de poliuretanos derivados de óleos vegetais com e sem adição de inibidores de corrosão com recurso a técnicas eletroquímicas localizadas e estudo das propriedades químicas, estruturais

Processo: 18/09040-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Assis Vicente Benedetti
Beneficiário:Jéssica Verger Nardeli
Supervisor no Exterior: Maria de Fatima Grilo da Costa Montemor
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : Instituto Superior Técnico (IST), Portugal  
Vinculado à bolsa:15/10554-9 - Revestimentos de poliuretanos derivados de óleos vegetais com e sem adição de inibidores de corrosão: propriedades químicas, estruturais e de resistência à corrosão, BP.DR
Assunto(s):Lei   Ligas de alumínio   Corrosão

Resumo

Este projeto visa aplicar técnicas eletroquímicas de elevada resolução espacial, nomeadamente as técnicas de varredura por eletrodo vibrante (SVET), espectroscopia de impedância eletroquímica localizada (LEIS) e medidas do potencial Volta (Scanning Kelvin Probe, SKP) para investigar o desenvolvimento e inibição do processo de corrosão localizada nas ligas de alumínio AA1200, AA2024, AA7475 protegidas com revestimento orgânico de poliuretanas, com e sem adição de inibidores de corrosão. Visa-se, sobretudo estudar o início do processo de corrosão e a sua inibição, avaliando desse modo a capacidade autorreparadora (self-healing) e a velocidade de delaminação dos revestimentos. Os inibidores de corrosão são adicionados em diferentes quantidades ao revestimento orgânico para estudar seus efeitos na proteção à corrosão e sobre as propriedades químicas, estruturais e eletroquímicas dos revestimentos de poliuretano aplicados sobre as ligas de alumínio por extensômetro (aplicador ajustável), spray ou rolo de pintura manual. O foco dos estudos tem dois aspectos: 1) caracterização da superfície das amostras revestidas, antes e após exposição a um eletrólito agressivo, realizada por microscopia eletrônica de varredura (SEM) e por microanálise da superfície (EDXS); 2) caracterização eletroquímica convencional (EIS) e localizada (SVET, LEIS, SKP) de modo a compreender a inibição da corrosão, habilidade de regeneração (self-healing) o processo de delaminação dos revestimentos. A preparação e aplicação dos revestimentos nas ligas de alumínio e o estudo eletroquímico convencional (impedância eletroquímica) estão sendo realizadas no Brasil e os estudos eletroquímicos com técnicas localizadas serão realizados na Universidade de Lisboa, o que permitirá avaliar o início do processo de corrosão, as propriedades protetoras do revestimento, as condições de delaminação (ou não) e a capacidade de regeneração dos revestimentos artificialmente danificados, complementando nossas pesquisas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.