Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito do desgaste na maquiagem de diferentes cerâmicas monolíticas

Processo: 18/03984-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 03 de setembro de 2018
Vigência (Término): 02 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Marco Antonio Bottino
Beneficiário:Amanda Maria de Oliveira Dal Piva
Supervisor no Exterior: Cornelis Johannes Kleverlaan
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Academic Centre for Dentistry Amsterdam (ACTA), Holanda  
Vinculado à bolsa:17/11535-3 - Influência da espessura da cerâmica no comportamento biomecânico, sobrevivência e translucidez de coroas monolíticas, BP.DR
Assunto(s):Escovação dentária   Prótese dentária   Desgaste de restauração dentária   Porcelana dentária

Resumo

Independente das propriedades dos materiais, a grande maioria das restaurações cerâmicas requer uma individualização através da caracterização extrínseca denominada maquiagem. O presente estudo tem como objetivo avaliar a resistência ao desgaste da superfície de diferentes cerâmicas monolíticas maquiadas. Os blocos de zircônia de alta translucidez (YZ HT), silicato de lítio reforçado por zircônia (ZLS), cerâmica infiltrada por polímero (PIC) e cerâmica feldspática (VMII), da Vita Zahnfabrik, serão fatiados através de uma máquina de corte (Isomet 1000, Precision Sectioning Saw, Buehler, Lake Bluff, Illinois, USA) com disco diamantado (Series 15LC Diamond Blade wafering, Buehler, USA) sob irrigação constante de água. Após, os espécimes serão polidos com lixas d'água de granulação #600 e limpos em banho ultrassônico com álcool isopropílico durante 5 minutos. As amostras de ZLS e YZ HT serão cristalizadas/sinterizadas em fornos específicos. Em seguida, as amostras serão maquiadas conforme recomendação do fabricante e então, submetidas a análise da rugosidade superficial e a diferentes ensaios de simulação de desgaste: 1) desgaste de três corpos que simula a presença de bolo alimentar e antagonista (pH 7, 15 N, 1Hz), e, 2) simulação de escovação dental com a presença de dentifrício (2,45 N, 180 escovações por minuto). Antes do início do desgaste e durante intervalos predeterminados de 1, 3, 7, 20 e 40 dias para o desgaste de três corpos e 50.000, 100.000 e 150.000 ciclos para o ensaio de escovação, a superfície será avaliada através de perfilometria (Ra, Rz e RSm) para detecção de desgaste da camada de maquiagem. As superfícies cerâmicas sem maquiagem, com maquiagem e desgastadas serão inspecionadas através de Microscopia eletrônica de Varredura (MEV). A Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS) será realizada para avaliação química da presença de maquiagem nas superfícies durante os intervalos de desgaste. A quantidade de superfície desgastada pelas duas simulações será analisada estatisticamente e, as análises de MEV e EDS serão interpretadas qualitativamente. Os resultados serão discutidos conforme literatura pertinente. (AU)