Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência dos tratamentos superficiais prévios à maquiagem sobre a resistência ao desgaste de uma cerâmica híbrida

Processo: 18/07404-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 03 de setembro de 2018
Vigência (Término): 02 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Marco Antonio Bottino
Beneficiário:João Paulo Mendes Tribst
Supervisor no Exterior: Cornelis Johannes Kleverlaan
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Academic Centre for Dentistry Amsterdam (ACTA), Holanda  
Vinculado à bolsa:17/09104-4 - Comportamento biomecânico e sobrevivência de coroas de cerâmica híbrida implanto-suportadas confeccionadas por diferentes técnicas, BP.DR
Assunto(s):Escovação dentária   Prótese dentária   Porcelana dentária   Desgaste de restauração dentária

Resumo

A caracterização extrínseca (EC) ou maquiagem através da aplicação de pigmentos e glaze sobre a superfície das restaurações cerâmicas promove individualização e estética. Dois protocolos de tratamentos superficiais são propostos para a cerâmica infiltrada por polímero (PIC, Vita Enamic, Vita Zahnfabrik). Porém, existe o questionamento se estes tratamentos podem ter seu número de passos reduzidos e qual a relevância da camada de glaze sobre a maquiagem. Assim, o presente estudo tem como objetivo avaliar a resistência ao desgaste superficial da cerâmica híbrida maquiada e maquiada+glaze usando quatro diferentes tratamentos superficiais antes da EC. Os blocos de cerâmica híbrida serão fatiados através de uma máquina de corte (Isomet 1000, Precision Sectioning Saw, Buehler, Lake Bluff, Illinois, USA) com disco diamantado (Series 15LC Diamond Blade wafering, Buehler, USA) sob irrigação constante de água. Após, os espécimes serão polidos com lixas d'água de granulação #600 e limpos em banho ultrassônico com álcool isopropílico durante 5 minutos. Em seguida, as amostras serão divididas em oito grupos de acordo com os fatores "tratamento superficial" (polimento+silanização, condicionamento com ácido hidrofluorídrico a 5%+silanização, jateamento com partícula de óxido de alumínio+silanização ou a utilização de um silano auto-condicionante) e "técnica de maquiagem" (maquiada ou maquiada+glaze). Após, as amostras serão submetidas à análise de rugosidade superficial e a diferentes ensaios de desgaste: 1) desgaste de três corpos que simula a presença de bolo alimentar e antagonista (pH 7, 15 N, 1Hz), e, 2) simulação de escovação dental com a presença de dentifrício (2,45 N, 180 escovações por minuto). As superfícies serão avaliadas através de perfilometria (Ra) para detecção de desgaste da camada de maquiagem durante intervalos predeterminados de 1, 3, 7, 20 e 40 dias para o desgaste de três corpos e, 50.000, 100.000 e 150.000 ciclos para o desgaste por escovação. As superfícies cerâmicas sem e com maquiagem e após simulações de desgaste serão inspecionadas através de Microscopia eletrônica de Varredura (MEV). A quantidade de superfície desgastada pelas duas simulações será analisada por análise estatística pertinente e, as análises de MEV serão interpretadas qualitativamente. Os resultados serão discutidos conforme literatura pertinente. (AU)