Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do bloqueio da autofagia sobre a imunogenicidade de células de câncer colorretal SW620

Processo: 17/25378-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ramon Kaneno
Beneficiário:Bruna Sanrromão Henrique
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias colorretais   Quimioterápicos   Quimiorresistência   Autofagia   Imunogenicidade   Hidroxicloroquina   Homeostase
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Autofagia | câncer colorretal | Células metastáticas | Hidroxicloroquina | Quimiomodulação | 5-fluorouracil | Imunologia de Tumores

Resumo

O câncer é uma doença caracterizada pela multiplicação exacerbada de células, o que, além de alterar a homeostase tecidual, pode levar a complicações tais como obstrução de vias, compressão de órgãos e espalhamento das células alteradas para outros locais do organismo, através de metástases. O câncer colorretal figura como o terceiro tipo mais frequente na população mundial e uma das estratégias de tratamento para tal patologia é a utilização de quimioterápicos, sendo o 5-fluorouracil (5-FU) uma das drogas mais utilizadas. Um dos problemas decorrentes da quimioterapia, especialmente quando as drogas são administradas na dose máxima tolerável (DMT), é a seleção de células resistentes a esse tipo de tratamento, o que favorece recidivas e a formação de metástases. Um dos mecanismos envolvidos no desenvolvimento de quimiorresistência é a autofagia, um processo caracterizado pela reciclagem de citoplasma, organelas e moléculas danificadas, para aproveitamento de nutrientes e fontes energéticas, bem como para correção dos danos, mantendo a célula viável. Observamos previamente que a exposição de células tumorais a baixas concentrações de quimioterápicos induz alterações transcricionais que resultam no aumento da imunogenicidade dessas células. Visto que a autofagia faz parte da via degradativa de proteínas intracelulares, hipotetizamos que seu bloqueio farmacológico poderia favorecer a permanência de antígenos tumorais no citosol, para processamento pela via citosólica e consequente exposição na superfície celular. Para testar essa hipótese, células SW620 serão tratadas com 5-FU para aumentar sua imunogenicidade e a autofagia será bloqueada com hidroxicloroquina. Então avaliaremos a indução de apoptose e morte celular, ciclo celular e expressão de marcadores de superfície dessas células.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)