Busca avançada
Ano de início
Entree

A sobrevivência da reflexão de Aby Warburg: elementos para um estudo sobre a fruição da imagem em contextos digitais

Processo: 18/06565-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Teoria da Comunicação
Pesquisador responsável:Massimo Di Felice
Beneficiário:Eli Borges Júnior
Supervisor no Exterior: Georges Didi-Huberman
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), França  
Vinculado à bolsa:16/03588-7 - O sentir tecnológico: um estudo sobre comunicação em rede e fruição estética em contextos digitais, BP.DR
Assunto(s):Comunicação digital

Resumo

Este projeto de estágio no exterior pretende aprofundar a pesquisa de doutorado já aprovada pela FAPESP e iniciada em 2016, a qual tem como objetivo fundamental refletir sobre as possibilidades de surgimento de novas modalidades de fruição estética em interação com as tecnologias digitais. Sob a hipótese de que o digital precipitaria um tipo específico de fruição que privilegiaria a esfera da sensação à da razão (como descrevemos na primeira parte da pesquisa), partiremos da reflexão de Aby Warburg, sobretudo suas noções de Pathosformel e Nachleben, as quais, revisitadas e por nós atualizadas no âmbito do digital, serão uma das bases para a elaboração da segunda parte de nossa pesquisa. Considerado na Alemanha como o primeiro cientista das mídias avant la lettre, Warburg oferece-nos, pela interdisciplinaridade de sua visão, uma fértil alternativa teórico-metodológica de abordagem da questão da imagem e da fruição, rarefazendo as fronteiras entre a teoria das mídias e a história da arte. Sob a tarefa de revisitar a sua reflexão, identificando suas contribuições para o campo da comunicação e articulando-a a autores contemporâneos, contaremos com a orientação do Prof. Georges Didi-Huberman. Pretendemos, com ele, realizar um aprofundamento bibliográfico (sobretudo de fontes não disponíveis no Brasil) e o estudo de obras artísticas (previstas em nosso projeto inicial), os quais nos permitam identificar como o digital e suas "émotions médiatisées" (Didi-Huberman) parecem alterar a relação entre espectador e obra, como articulam imagem, sensibilização, elementos gestuais e participação, e em que medida isso resultaria em distintas formas de ação estética/política. Tudo isso visando o objetivo final de nossa pesquisa no Brasil, a saber, o de formular uma teoria sobre a fruição estética em contextos digitais.