Busca avançada
Ano de início
Entree

Nas trilhas de Fany Mpfumo e da Marrabenta: cotidiano, música e nacionalismos nos subúrbios da capital moçambicana (1950-1980)

Processo: 18/05617-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 03 de setembro de 2018
Vigência (Término): 02 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:Lucilene Reginaldo
Beneficiário:Matheus Serva Pereira
Supervisor no Exterior: Nuno Miguel Rodrigues Domingos
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Lisboa, Portugal  
Vinculado à bolsa:17/07096-4 - "Nyonxani, tikweni": música, colonialismo e nação em Moçambique (1950-1980), BP.PD
Assunto(s):Nacionalismo   Música   Colonialismo   História da África   Moçambique   Cotidiano   Independência

Resumo

De forma alegre, o cantor e compositor moçambicano Fany Mpfumo, também trabalhador migrante nas minas sul-africanas, encontrou sucesso com suas canções tocadas no rádio entre os anos 1950 e 1980. Tendo nascido e crescido nos subúrbios de Lourenço Marques - hoje Maputo, capital de Moçambique, foi eleito o "Rei do Rádio", em 1963. Porém, terminou por morrer pobre, em 1987. Atualmente, Mpfumo é estimado como um dos pais do que hoje é considerado o ritmo musical nacional de Moçambique: a Marrabenta. A obtenção de documentações necessárias para a realizaçãoda pesquisa de pós-doutorado financiada pela FAPESP, com o título de "Nyonxani, tikweni": Música, Colonialismo e Nação em Moçambique (1950-1980) (processo nº 2017/07096-4) e que possui como objetos a trajetória de vida de Fany Mpfumo e o processo de ascensão da Marrabenta ao título de ritmo nacional, depende primordial da realização de uma estadia prolongada em arquivos detentores de documentações históricas sobre o período entre as lutas contra o colonialismo português, a independência de Moçambique e a década subsequente dessas transformações. Nesse sentido, o presente projeto tem como objetivo apresentar e justificar a concessão da Bolsa de Estágio e Pesquisa no Exterior (BEPE) com o intuito de realizar trabalhos de campo em arquivos localizados primordialmente em Lisboa, mas também em Maputo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MATHEUS SERVA PEREIRA. Batuques negros, ouvidos brancos: colonialismo e homogeneização de práticas socioculturais do sul de Moçambique (1890-1940). Revista Brasileira de História, v. 39, n. 80, p. 155-177, Abr. 2019.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.