Busca avançada
Ano de início
Entree

Percepção materna sobre o bebê internado e a associação com o SNAP-PE II

Processo: 18/03702-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Olga Maria Piazentin Rolim Rodrigues
Beneficiário:Nathalia Maria Capellini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Pediatria   Desenvolvimento

Resumo

O presente projeto de pesquisa está associado ao projeto "Prematuridade: percepção materna, saúde emocional materna, interação mãe-bebê e desenvolvimento infantil" (Processo nº 2016/11557-4). A percepção materna da experiência de conviver com um bebê internado em UTIN é determinada por um conjunto de fatores: do bebê, da mãe, da relação estabelecida com a equipe de saúde e da rede de apoio social disponível. Entre os fatores relacionados ao bebê estão as condições associadas à idade gestacional, peso ao nascer e à presença, ou não, de comorbidades que vão definir o tratamento a ele dispensado assim como o tempo de internação. Nesta perspectiva considera-se importante investigar dados sobre a saúde do bebê internado em UTIN que poderiam justificar a percepção materna. Desta forma, este estudo tem como objetivo geral investigar a percepção que mães de bebês internados em UTIN têm a respeito desta condição e associá-la ao escore do SNAP-PE II. O SNAP-PE (Score for Neonatal Acute Physiology - Perinatal Extension) avalia a gravidade desses bebês internados nas UTINs, considerando todas as medidas fisiológicas do bebê e avalia também o peso de nascimento, os dados da história perinatal, como o escore de Apgar e a classificação do recém-nascido como pequeno para a idade gestacional (PIG). Participarão do estudo 50 mães e seus bebês que internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e em UCI (Unidade de Cuidados Intensivos) na Maternidade Santa Isabel, Bauru-SP. Serão utilizados para coleta de dados um protocolo contendo dados sociodemográficos maternos (idade, profissão, escolaridade, número de filhos, estado civil, história anterior de abortos), informações sobre a saúde da mãe na gestação e do bebê anteriormente ao nascimento e questões sobre como ela percebe a saúde do bebê neste momento, bem como o Protocolo de percepção materna acerca de situações concretas relacionadas à internação do bebê. O escore do SNAP-PE será obtido no prontuário do bebê. Espera-se que os resultados desse estudo possam direcionar as orientações e informações que os profissionais da saúde oferecem aos pais e intervenções que promovam interações satisfatórias dos pais e, especificamente, da mãe com seu bebê.