Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil global de marcas em histonas em etapas distintas da progressão do melanoma e seu impacto em características de malignidade

Processo: 18/04254-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Miriam Galvonas Jasiulionis
Beneficiário:Guilherme Cavalcante Pessoa
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Epigênese genética   Melanoma   Células tumorais   Progressão tumoral   Histonas   Proteômica   In vivo   Marcadores prognósticos

Resumo

O melanoma cutâneo, resultante da transformação maligna de melanócitos, é o tipo mais agressivo dos tumores de pele cuja incidência vem aumentando em todo o mundo. Tem sido demonstrado que alterações em marcas epigenéticas estão envolvidas em seu desenvolvimento e progressão tumoral. Dentre os mecanismos epigenéticos estão as modificações pós-traducionais (MPTs) em histonas. Em nucleossomos, o DNA encontra-se associado a histonas e as MPTs que estas proteínas carregam interferem não apenas nesta associação, mas também no recrutamento de complexos repressores ou ativadores da transcrição, e de proteínas envolvidas no reparo e na replicação do DNA. Apesar de consideravelmente menos estudado que alterações na metilação do DNA, alterações em MPTs de histonas, assim como na expressão e/ou atividade de enzimas responsáveis pelo estabelecimento e remoção destas marcas, estão presentes em células tumorais. Entretanto, o conhecimento sobre o papel das diferentes MPTs em histonas no desenvolvimento e na progressão tumoral ainda é escasso. Por isso, utilizaremos análise proteômica quantitativa para investigar os perfis de marcas em histonas de uma forma mais global em linhagens celulares que correspondem a etapas distintas da gênese e progressão do melanoma. Subsequentemente, baseado em dados já disponíveis em nosso laboratório de sequenciamento de RNA das mesmas linhagens celulares, identificaremos enzimas modificadoras de histonas com expressão alterada e que poderiam estar envolvidas no conteúdo alterado das marcas de histonas identificadas pela análise proteômica. O perfil de expressão destas enzimas será validado, assim como o impacto de sua inibição em características de células tumorais, como proliferação, migração, invasão e formação de tumores in vivo. Este estudo poderá contribuir com o conhecimento acerca do papel de MPTs em histonas na gênese e progressão do melanoma e, além disso, tem o potencial de resultar na identificação de marcadores prognósticos para o melanoma.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
AZEVEDO, HATYLAS; PESSOA, GUILHERME CAVALCANTE; DE LUNA VITORINO, FRANCISCA NATHALIA; NSENGIMANA, JEREMIE; NEWTON-BISHOP, JULIA; REIS, EDUARDO MORAES; DA CUNHA, JULIA PINHEIRO CHAGAS; JASIULIONIS, MIRIAM GALVONAS. Gene co-expression and histone modification signatures are associated with melanoma progression, epithelial-to-mesenchymal transition, and metastasis. CLINICAL EPIGENETICS, v. 12, n. 1 AUG 24 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.