Busca avançada
Ano de início
Entree

Vesículas extracelulares como potencial marcador preditivo em cães com linfoma multicêntrico

Processo: 17/15406-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Heidge Fukumasu
Beneficiário:Taismara Kustro Garnica
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/02493-7 - Neoplasias mamárias de cadelas e a teoria das células-tronco cancerosas: uma abordagem comparada e translacional, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):19/09510-8 - Investigando o papel dos exossomos derivados de células de linfoma resistentes a quimioterapia como mediadores da plasticidade celular, BE.EP.MS
Assunto(s):Oncologia veterinária   Vesículas extracelulares   MicroRNAs   Biologia molecular   Quimioterapia

Resumo

O linfoma é a principal neoplasia hematopoiética em cães sendo o tipo multicêntrico omais comum. Apesar de responderem relativamente bem ao protocolo quimioterápico,a taxa de recidiva da doença é significativa levando parte dos animais a óbito em umperíodo de um ano. Desenvolver ferramentas que possam detectar de forma precoce arecidiva e marcadores preditivos que possam avaliar a resposta terapêutica são um dosmaiores desafios da medicina atualmente, seja humana ou veterinária. Desta forma, oobjetivo deste trabalho é avaliar se há relação entre o tamanho e a concentração devesículas extracelulares (VE) plasmáticas com a progressão da doença (estadiamento),a resposta terapêutica e a recidiva, afim de potencialmente melhorar o monitoramentodo pacientee/ou propor um marcador preditivo de resposta ao tratamento. Para isto,serão coletadas amostras de plasma para o isolamento das VE em cães saudáveis eoutros com linfoma multicêntrico: ao diagnóstico, durante e após o protocolo dequimioterapia. As amostras serão coletadas previamente a administração doquimioterápico a cada sessão do protocolo. O isolamento será feito pelo método deultracentrifugação e a mensuração pelo microscópio NanoSight. Por fim, pretende-seavaliar o perfil global de miRNAs presentes nestas vesículas de forma comparada. Comestes experimentos pretende-se desenvolver um método que determine o potencial dadetecção de VE e seu conteúdo quanto à utilização na predição da resposta aotratamento. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.