Busca avançada
Ano de início
Entree

Espectro de mutações de SF1 no câncer e implicações na sua localização subcelular e função no splicing

Processo: 18/07525-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Leticia Fröhlich Archangelo
Beneficiário:Lucca Zaghi de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/01458-3 - Investigação da participação da quinase reguladora de fatores de splicing (KIS) na leucemogênese utilizando modelo murino de transplante de medula óssea, AP.JP
Assunto(s):Genética médica   Neoplasias   Doenças hematológicas   Mutação   Processamento pós-transcricional do RNA   Mutagênese

Resumo

A proteína SF1 reconhece as regiões 3' dos íntrons durante os estágios iniciais na formação do spliceossomo, mas não é necessária para o splicing constitutivo de todos os pré-mRNA nas células. Assim, SF1 atua como um fator de splicing alternativo sobre um sub-conjunto de pré-mRNAs celular. Além de atuar no splicing, outras funções foram descritas para SF1 em retenção de RNA nuclear e repressão transcricional. Adicionalmente, o envolvimento de SF1 em tumorigênese também foi sido evidenciado. Mutações somáticas em diversos genes relacionados ao processo de splicing, incluindo SF1 e SF3b, foram recentemente descritas em doenças hematológicas, consolidando os defeitos na maquinaria de splicing como um novo mecanismo na leucemogênese. Somente para o gene SF1, foram identificadas 5 mutações distintas em amostras de pacientes com mielodisplasias (SMD), leucemia mieloide aguda (LMA) e doença mieloproliferativa (MPN) (Yoshida et al. 2011). A consequência funcional destas mutações, ou seja, se causam ganho ou perda de função, bem como se impactam nas diversas funções descritas para SF1, ainda é desconhecido.