Busca avançada
Ano de início
Entree

Radiomarcação de peptídeos bioativos da laminina-111 com iodo: relevância para o estudo de câncer de mama

Processo: 18/06823-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Luciana Malavolta Quaglio
Beneficiário:Fernanda Ferreira Mendonça
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias mamárias   Células tumorais   Peptídeos bioativos   Laminas   Iodo   Traçadores radioativos   Síntese química

Resumo

O tumor de mama vem sendo considerado um problema de saúde pública por ser o segundo tipo de tumor mais comum em mulheres. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, mais de 14 milhões de pessoas desenvolvem câncer de mama todos os anos, e esse número deve subir para mais de 21 milhões em 2030. Na última década, peptídeos radiomarcados estão sendo utilizados tanto na terapia quanto na imagem de tumores por se tratarem de uma grande promessa na marcação de células tumorigênicas. Vários estudos demonstram que peptídeos biologicamente ativos derivados da laminina-111 regulam a expressão gênica em células derivadas de câncer de mama, entre eles o peptídeo C16 (KAFDITYVRLKF) e o peptídeo YIGSR. O presente projeto tem como finalidade a síntese destes peptídeos radiomarcados com I-131, bem como a sua avaliação para o tratamento e/ou marcação de células tumorais. Para alcançarmos este objetivo, a primeira parte do projeto envolve as etapas químicas e físicas, onde a síntese e radiomarcação de moléculas do tipo peptídeos serão realizadas para posterior avaliação quanto a afinidade das cadeias peptídicas para o alvo desejado. A segunda etapa possui implicações de caráter biológico, onde a interação destes peptídeos com as células tumorais será avaliada através da afinidade de ligação dos peptídeos radiomarcados às células tumorigênicas. Paralelamente, serão realizados estudos de estabilidade, lipofilicidade e ligação às proteínas séricas. A detecção precoce de células tumorigênicas relacionadas ao câncer de mama, deverá trazer avanços para o tratamento desta doença que acomete milhões de pessoas no mundo.