Busca avançada
Ano de início
Entree

Preconceito em relação à raça e cor da pele em uma população universitária no Brasil: implicações de procedimentos de controle relacional no estudo de atitudes implícitas

Processo: 18/06379-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Nassim Chamel Elias
Beneficiário:Weslen Chaves Rodrigues
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Racismo   Preconceito racial   Pigmentação da pele   Atitudes   Estudantes universitários   Análise do comportamento

Resumo

A caracterização da população entre raças e a alocação de mais ou menos privilégios aos indivíduos a depender da categoria racial a que pertencem é um fenômeno social observado e descrito em praticamente todas as culturas ocidentais modernas. A percepção da cor da pele de um indivíduo pode, em determinados contextos, determinar como os outros indivíduos do grupo vão se comportar em relação à ele ou ela. No Brasil, por exemplo, sabe-se que a população branca não é maioria numérica, porém, devido às práticas racistas históricas, as pessoas brancas ainda se beneficiam de serviços de educação, saúde e emprego a que, muitas vezes, a população não branca tem pouco ou nenhum acesso. Do ponto de vista analítico-comportamental, práticas racistas compreendem repertórios de comportamentos aprendidos socialmente que produzem consequências reforçadoras somente para as pessoas brancas. Mesmo dentro do próprio grupo racial não-branco, indivíduos cuja cor da pele é mais escura tendem a experienciar mais situações de preconceito e desprivilégio, assim como mais atitudes negativas, que seus pares de pele mais clara. O FAST (Functional Acquisition Speed Test) é um procedimento experimental de medida implícita cuja variável dependente é uma medida direta da diferença entre as curvas de aprendizagem de respostas durante blocos de tentativas consistentes e inconsistentes entre estímulos e respostas. As relações entre os estímulos "pessoas negras" ou "pessoas brancas" e determinados atributos positivos e negativos também são fruto da história de aprendizagens sociais e de regras culturais. É possível medir a força e a função dessas relações no controle de respostas de atitude implícita usando o FAST. Assim, o objetivo deste projeto é verificar se o FAST é um eficiente para medir atitudes implícitas em questões que envolvam preconceito racial em participantes universitários brasileiros. Outro objetivo desse estudo é estabelecer um grupo de controle para outras medidas de atitudes implícitas diante de variações do tom de pele negra com a mesma população. Essas variáveis serão verificadas na Condição 1. A Condição 2 tem o objetivo de verificar se o efeito medido pelo FAST se replicará quando os blocos consistente e inconsistente apresentarem como estímulos fotos de faces de pessoas negras com diferentes gradações de tom de pele, sendo uma categoria experimental formada por fotos de pessoas com tons de pele claro e a outra categoria, por fotos de pessoas de tom de pele escuro.