Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades capacitivas de nanofolhas de dissulfeto de molibdênio (MoS2) visando o desenvolvimento de biossensores

Processo: 18/04990-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Cecilia de Carvalho Castro e Silva
Beneficiário:Gustavo Arantes Lorga
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Avançadas em Grafeno, Nanomateriais e Nanotecnologia (MackGrafe). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais bidimensionais   Sensores eletroquímicos   Dicalcogenetos de metais de transição   Dissulfeto de molibdênio   Técnicas biossensoriais   Método eletroquímico

Resumo

Os dicalcogenetos de metais de transição (TMDs) emergem como uma nova classe de materiais bidimensionais com propriedades químicas, elétricas, biológicas e mecânicas, extremamente interessantes para o desenvolvimento de biossensores eletroquímicos. Neste sentido destaca-se o dissulfeto de molibdênio (MoS2). Nanofolhas de MoS2 podem apresentar caráter semicondutor e/ou metálico, de acordo com sua respectiva fase (2H e 1T, respectivamente). Em sua fase 2H vem sendo empregadas para a fabricação de biossensores do tipo transistor de efeito de campo (FET), que, embora apresentem elevada sensibilidade elétrica para detecção de espécies biológicas, demonstram elevada complexibilidade de fabricação e baixa estabilidade. Diante do exposto, o presente projeto busca avaliar as propriedades capacitivas de filmes formados por nanofolhas de MoS2 em sua fase 1T (metálica), visando o desenvolvimento de biossensores altamente sensíveis, estáveis e de arquitetura simplificada.