Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades capacitivas de nanofolhas de dissulfeto de molibdênio (MoS2) visando o desenvolvimento de biossensores

Processo: 18/04990-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Cecilia de Carvalho Castro e Silva
Beneficiário:Gustavo Arantes Lorga
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Avançadas em Grafeno, Nanomateriais e Nanotecnologia (MackGrafe). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas biossensoriais   Sensores eletroquímicos

Resumo

Os dicalcogenetos de metais de transição (TMDs) emergem como uma nova classe de materiais bidimensionais com propriedades químicas, elétricas, biológicas e mecânicas, extremamente interessantes para o desenvolvimento de biossensores eletroquímicos. Neste sentido destaca-se o dissulfeto de molibdênio (MoS2). Nanofolhas de MoS2 podem apresentar caráter semicondutor e/ou metálico, de acordo com sua respectiva fase (2H e 1T, respectivamente). Em sua fase 2H vem sendo empregadas para a fabricação de biossensores do tipo transistor de efeito de campo (FET), que, embora apresentem elevada sensibilidade elétrica para detecção de espécies biológicas, demonstram elevada complexibilidade de fabricação e baixa estabilidade. Diante do exposto, o presente projeto busca avaliar as propriedades capacitivas de filmes formados por nanofolhas de MoS2 em sua fase 1T (metálica), visando o desenvolvimento de biossensores altamente sensíveis, estáveis e de arquitetura simplificada.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.