Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação entre análise computadorizada e manual com uso do software ImageJ para avaliação dos resultados de escleroterapia de telangiectasias

Processo: 17/19536-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Matheus Bertanha
Beneficiário:Marina Figueiredo Boer
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia computacional   Escleroterapia   Processamento de imagem assistida por computador   Procedimentos cirúrgicos vasculares   Telangiectasia   Fractais   Análise de imagens

Resumo

Telangiectasias são pequenas vênulas anormalmente dilatadas, localizadas na porção intradérmica da pele, cujo diâmetro não excede 1 mm e são associados principalmente a queixas estéticas. A escleroterapia química é a primeira escolha para tratamento de telangiectasias e sua eficácia é determinada pela eliminação dos vasos tratados, geralmente avaliada por análise fotográfica qualitativa. Considerando o desenvolvimento de análise de imagens digitais, a tendência de quantificar os fenômenos vem como uma evolução lógica a partir da simples observação qualitativa ou classificatória. Diversos estudos mostram que a análise fractal pode ser utilizada no campo das ciências biológicas e a partir disso levantamos a hipótese de que as telangiectasias também apresentariam propriedades fractais. Objetivos: explorar a eficácia da análise automatizada fractal comparando com o método manual na quantificação do tratamento de telangiectasias por escleroterapia. Métodos: A partir de fotos obtidas em um estudo prévio sobre o tratamento de telangiectasias de membros inferiores procurou-se analisar os resultados pré e pós escleroterapia de 98 pacientes submetidos a dois diferentes tratamentos, com polidocanol 0,2% + Glicose 70% versus Glicose 75% pura. As fotografias das participantes continuam sob nosso domínio e serão novamente analisadas, agora de forma automatizada, utilizando-se uma série de processamentos e fazendo-se uso do software ImageJ", por fim gerando resultados através de análise fractal. Esses resultados serão comparados com os obtidos previamente para que se possa determinar a factibilidade do método automático.