Busca avançada
Ano de início
Entree

Classificação da cobertura da terra na bacia do reservatório da hidrelétrica de Três Irmãos, Rio Tietê/SP

Processo: 17/24054-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Fernanda Sayuri Yoshino Watanabe
Beneficiário:Beatriz Cirino Lucchetta
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remoto   Sistemas de computação   Monitorização de parâmetros ecológicos   Deposição de sedimentos   Impactos ambientais   Qualidade da água   Bacia hidrográfica   Rio Tietê   São Paulo

Resumo

O mapeamento da cobertura da terra é uma importante ferramenta para obtenção de informações úteis a tomada de decisão por diferentes gestores, em comitês de bacia hidrográfica, prefeituras, instituições ambientais estaduais e federais, entre outros. Por meio de mapas de cobertura da terra, é possível identificar áreas de preservação permanente que não vem sendo devidamente protegidas por vegetação arbórea. Essas informações servem de subsídio para o desenvolvimento de planos de manejo da bacia de drenagem e monitoramento da cobertura da terra. A adoção da bacia hidrográfica como unidade geográfica de planejamento é amplamente indicada do ponto de vista ambiental, uma vez que constitui um sistema natural bem delimitado espacialmente por um conjunto de terras topograficamente drenadas por um curso d'água principal e seus afluentes. Devido a sua grande extensão espacial, o mapeamento da cobertura da terra é feito por meio de imagens de sensoriamento remoto, cuja visão sinóptica do ambiente permite a identificação dos diferentes tipos de uso e cobertura da terra. Imagens obtidas em plataformas orbitais vem sendo adquiridas desde a década de 1970, com o lançamento do primeiro satélite Landsat. Desde então, novos sensores, cada vez mais modernos, vêm sendo desenvolvidos a fim de registrar imagens da superfície terrestre com melhor qualidade. As imagens de sensores Landsat são utilizados em diversas aplicações nas áreas de observação da terra e são disponibilizadas gratuitamente. Neste sentido, o presente projeto propõe o mapeamento da cobertura da terra de uma bacia hidrográfica a partir de imagens multiespectrais de sensores a bordo de satélites Landsat. A área de estudo é a bacia de drenagem do reservatório da usina hidrelétrica de Três Irmãos, localizada no baixo curso do Rio Tietê, estado de São Paulo. O projeto visa avaliar a evolução da cobertura da terra antes da inundação pela construção da barragem da usina até os dias atuais. Isso permite identificar a influência da formação de um lago artificial sobre o desenvolvimento econômico e a evolução do desmatamento na bacia hidrográfica. Além disso, a cobertura da terra está diretamente associada com a qualidade do reservatório. A remoção da vegetação facilita os processos de erosão, cujos sedimentos que são carreados até os cursos d'água diminuem a transparência da coluna d'água, afetando processos limnológicos e ecológicos. Mais do que isso, os sedimentos podem levar ao assoreamento do leito dos rios e acelerar os processos de alteração dos seus cursos. Para o mapeamento da cobertura da terra por meio de imagens Landsat, serão testados dois classificadores paramétricos: de máxima verossimilhança (MAXVER) e k-médias. A avaliação da classificação será feita por meio de dados extraídos das próprias imagens, utilizando o coeficiente kappa e a acurácia global como métricas. Como resultado, espera-se obter mapas da cobertura da terra em diferentes períodos que possibilite identificar as mudanças na paisagem na área de estudo.