Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do exercício sobre o transporte de secreções, inflamação, resistência do sistema respiratório e qualidade de vida em pacientes com bronquiectasias

Processo: 18/07178-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Ada Clarice Gastaldi
Beneficiário:Jessica Perossi Nascimento
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/20492-3 - Efeitos do exercício sobre o transporte de secreções, inflamação, resistência do sistema respiratório e qualidade de vida em pacientes com bronquiectasias, AP.R
Assunto(s):Inflamação   Bronquiectasia   Secreção   Terapia por exercício   Reabilitação pulmonar

Resumo

Bronquiectasias são caracterizadas pela dilatação patológica e irreversível dos brônquios, e pela perpetuação de processos inflamatórios induzidos por infecções crônicas ou recorrentes que resultam na remoção ineficiente de secreções e micro-organismos. Os pacientes podem se beneficiar de técnicas de fisioterapia para remoção de secreções, bem como de exercícios globais dentro de um programa de reabilitação. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos do exercício sobre o transporte de secreções, inflamação e resistência do sistema respiratório, sistema nervoso autônomo e suas repercussões sobre a qualidade de vida em pacientes com bronquiectasias inseridos em um programa de reabilitação pulmonar. Serão incluídos 30 voluntários saudáveis e 30 com bronquiectasias, de ambos os sexos, na faixa etária entre 18-60 anos. Todos realizarão prova de função pulmonar; oscilometria de impulso; análise das propriedades da secreção; tempo de transporte nasal de sacarina; análise da coleta do lavado nasal por imunoensaio enzimático; condensado da expiração exalada; óxido nítrico exalado; análise da variabilidade da frequência cardíaca, e questionários de qualidade de vida. Os voluntários serão randomizados e alocados no grupo reabilitação pulmonar ou grupo controle. Além dos benefícios do exercício já comprovados na literatura, a contribuição adicional sobre a remoção de secreções em pacientes com hipersecreção, pode contribuir para otimização do tratamento e melhor controle da doença. (AU)