Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinamento intermitente de alta intensidade e suplementação de beta-alanina: efeitos sobre metabolismo de carnosina no músculo esquelético e sobre o desempenho físico

Processo: 17/23688-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Bruno Gualano
Beneficiário:Rafael Pires da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo   Nutrição esportiva   Acidose   Músculo esquelético   Treinamento físico   Carnosina   Eficiência

Resumo

Evidências sugerem que a acidose intramuscular é uma das principais causas da fadiga em exercícios de alta intensidade. A carnosina é um dipeptídeo encontrado no músculo esquelético, cuja função mais bem documentada é a de tamponamento do pH. É bem estabelecido que a suplementação de beta-alanina é eficaz em aumentar a carnosina muscular. Contudo, especula-se que o treinamento físico também seja capaz de elevar o conteúdo intramuscular de carnosina, porém, resultados de ensaios longitudinais são limitados. Além disso, se a combinação do treinamento e da suplementação de beta-alanina seria ainda mais efetiva no aumento da carnosina, ainda não é conhecido, bem como se este aumento refletiria em melhoras no desempenho. Portanto, este estudo tem por objetivo investigar os efeitos de 12 semanas de treinamento intermitente de alta intensidade associado ou não a 12 semanas de suplementação de beta-alanina sobre as concentrações intramusculares de carnosina e sobre o desempenho. Serão selecionados aproximadamente 30 voluntários que serão aleatoriamente randomizados para o grupo beta-alanina (BA, n = 15) ou placebo (PLA, n = 15). Seguidamente, será realizada uma nova randomização para alocação de uma das pernas do voluntário no grupo "Treinado" (n = 15) ou "Não Treinado" (n = 15). Adicionalmente, serão ainda recrutados 15 indivíduos que farão parte de um grupo controle sem intervenção de treinamento ou suplementação. O treinamento será realizado apenas na perna ipsilateral, enquanto que a perna contralateral será considerada controle. O treinamento e a suplementação terão duração de 12 semanas. Os voluntários serão submetidos a procedimentos de biópsia do músculo vasto lateral para avaliação do conteúdo intramuscular de carnosina, testes de contração isométrica dos membros inferiores e avaliação da capacidade física e VO2máx antes, durante e após o período de 12 semanas. Além de análises descritivas, serão conduzidas análises de variância de modelos mistos para medidas repetidas. O nível de significância será de 5%.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.