Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento das emissões geradas no processo de combustão da mistura palha/bagaço de cana-de-açúcar usando um queimador em escala laboratorial

Processo: 18/03921-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Kelly Johana Dussán Medina
Beneficiário:Sâmilla Gabriella Coelho de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/16806-0 - Aplicação de processo termoquímico na mistura palha/bagaço de cana-de-açúcar, BE.EP.MS
Assunto(s):Resíduos agroindustriais   Bagaço de cana-de-açúcar   Aproveitamento de subprodutos   Materiais lignocelulósicos   Bioprodutos   Emissão de gases

Resumo

O Brasil é hoje o maior produtor de cana-de-açúcar, havendo um destaque para a região centro-sul que responde por aproximadamente 90% da produção nacional. Como resultado de uma produção expressiva, muitas toneladas de resíduos são produzidas; com destaque para a palha e o bagaço, obtido após o processo de moagem. Uma alternativa para o emprego destes resíduos é a produção de energia pelo processo de combustão direta que resulta na emissão de gases e material particulado que contribuem para a má qualidade do ar e são relacionados às causas do efeito estufa da atmosfera. As próprias indústrias de processamento da cana-de-açúcar utilizam parte dos resíduos como fonte de calor para as caldeiras, geração de energia e venda do excedente; como forma de aproveitamento integral da matéria-prima e substituição ao óleo combustível de origem fóssil. Bagaço e palha de cana, como materiais lignocelulósicos ricos em açúcares, também poderiam ser utilizados, nas biorrefinarias, para a produção de bioprodutos de alto valor agregado. Sendo assim, o estudo das emissões ocasionadas no momento da queima deste material é importante, bem como o emprego de etapas de pré-tratamento para remoção da fração hemicelulósica; como forma de melhor aproveitamento da matéria-prima, uma vez que com a separação das frações macromoleculares leva-se à obtenção de compostos químicos de valor, uma opção interessante ao setor industrial, além de uma redução na concentração dos produtos de degradação. (AU)