Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do estradiol em pulmões de ratas em morte encefálica submetidos perfusão ex vivo

Processo: 18/07289-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ana Cristina Breithaupt Faloppa
Beneficiário:Fernanda Yamamoto Ricardo da Silva
Supervisor no Exterior: Hendrik Gerrit Derk Leuvenink
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University Medical Center Groningen (UMCG), Holanda  
Vinculado à bolsa:16/03692-9 - Avaliação do efeito do tratamento com estradiol na inflamação pulmonar em ratas submetidas à morte encefálica, BP.DR
Assunto(s):Morte encefálica   Pulmão   Estradiol   Ratas

Resumo

Transplante de pulmão de doadores em morte encefálica (ME) é o tratamento de escolha para doenças pulmonares avançadas. Contudo a baixa disponibilidade de pulmões viáveis para o transplante restringe o número de pacientes que receberam esse tratamento. Estudos clínicas e experimentais evidenciam o impacto da ME sobre a viabilidade dos pulmões para o transplante, a partir do quadro de instabilidade hemodinâmica e alterações inflamatórias e imunológicas. Com o objetivo de recuperar órgãos considerados marginais, técnicas como a perfusão ex vivo vem sendo empregadas para a preservação e tratamento dos pulmões. Paralelamente, estudos apontam para pior prognóstico em transplantes de pulmão oriundos de mulheres para receptores homens. Resultados anteriores do nosso grupo, em modelo experimental de morte encefálica em ratas, mostram quadro inflamatório pulmonar mais importante em ratas, associado à redução aguda dos hormônios sexuais femininos. Esses achados conjuntamente com estudos clínicos e experimentais, que mostram o efeito protetor do estradiol sobre o sistema imune, a inflamação pulmonar e a liberação de diversos mediadores pró-inflamatórios, reforçam a importância de avaliar os efeitos do tratamento com estradiol no controle da resposta inflamatória pulmonar em ratas. Dessa forma neste estudo pretende-se investigar o efeito do tratamento com estradiol durante a perfusão ex vivo em pulmões de ratas submetidas a ME. Nesse sentido, a associação da técnica de perfusão ex vivo com o possível efeito protetor do estradiol poderia evidenciar uma alternativa terapêutica para mitigar os efeitos deletérios da morte encefálica.