Busca avançada
Ano de início
Entree

Depressão perinatal e mortalidade materno-infantil

Processo: 18/07578-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Convênio/Acordo: Fundação Seade
Pesquisador responsável:Cristina Marta Del-Ben
Beneficiário:Marcos Gonçalves de Rezende
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/03771-9 - Mortalidade nos transtornos mentais, AP.TEM
Assunto(s):Bioestatística   Epidemiologia   Neurociências   Psicopatologia   Transtornos do humor

Resumo

Episódios depressivos durante a gestação e o período pós-parto são altamente prevalentes, especialmente em países de baixa e media renda, com sérias consequências para o binômio mãe-bebê (Gelaye et al. Lancet Psychiatry. 2016;3(10):973-982). As taxas de suicídio durante o período pós-natal se assemelham àquelas observadas em outras fases do ciclo vital feminino, o que fala contra o senso comum de que a gestação e a maternidade seriam eventos protetores para a ocorrência de transtornos mentais (Surkan et al. Best Pract Res Clin Obstet Gynaecol. 2016;36:156-168). Além disso, embora sejam poucos os estudos, existem evidências que sugerem uma associação entre depressão materna e mortalidade infantil (Surkan et al. Best Pract Res Clin Obstet Gynaecol. 2016;36:156-168). Estimativas da associação entre depressão materna e mortalidade materno-infantil são particularmente importantes em países de baixa e média renda, onde outros fatores de risco decorrentes de condições socioeconômicas desfavoráveis são mais prevalentes. Essas informações podem contribuir significativamente para o adequado planejamento de políticas públicas voltadas para a proteção da saúde mental da mãe e da criança.Assim, 'Depressão perinatal e mortalidade materno-infantil', é destinado à: (a) investigação da associação de depressão materna, identificada durante a gestação e/ou no puerpério, com informações sobre óbitos das mães e das crianças, constituindo-se assim duas coortes, e (b) identificação de fatores biológicos, clínicos e sociais associados à mortalidade, em um período de cinco anos, de mães deprimidas durante a gestação e/ou no período pós-parto e de suas respectivas crianças, em comparação com mulheres eutímicas durante a gestação e o pós-parto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FIGUEIREDO DE PAULA EDUARDO, JULIANA ARANTES; DE REZENDE, MARCOS GONCALVES; MENEZES, PAULO ROSSI; DEL-BEN, CRISTINA MARTA. Preterm birth as a risk factor for postpartum depression: A systematic review and meta-analysis. Journal of Affective Disorders, v. 259, p. 392-403, DEC 1 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.