Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do perfil de expressão gênica em crianças e adolescentes em risco para transtornos mentais

Processo: 17/26000-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Vanessa Kiyomi Ota Kuniyoshi
Beneficiário:Andressa Cardoso Simabucuro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde da criança   Saúde do adolescente   Psicopatologia   Transtornos mentais   Expressão gênica   Genes   Reação em cadeia   Fatores de risco

Resumo

Os transtornos neuropsiquiátricos são a principal causa de anos perdidos por incapacidade na população jovem mundial. Muitas dessas doenças apresentam uma alta herdabilidade, sugerindo que o genoma contém uma grande quantidade de informação que tem potencial de serem utilizados como marcadores genéticos de diagnóstico dessas doenças. Entretanto, a natureza poligênica dessas doenças, somadas à influência de fatores ambientais dificulta a exploração dessa informação. Os transtornos mentais e fatores ambientais precoces (como negligência e maus-tratos) parecem alterar a expressão de determinados genes, assim como variantes genéticas. O objetivo desse estudo é identificar as alterações da expressão gênica no sangue de crianças e adolescentes em risco para transtornos mentais após um acompanhamento de 3 anos. Para isso selecionaremos 200 crianças/adolescentes da corte do Instituto Nacional da Psiquiatria do Desenvolvimento que possuem dados da linha de base e do acompanhamento de três anos, e classificaremos em quatro grupos, com base na CBCL (Child Behavior Checklist): 1) indivíduos sem psicopatologia na linha de base, mas com sintomas após três anos (grupo incidente); 2) indivíduos sem psicopatologia e que continuaram a ser saudáveis (grupo de desenvolvimento típico); 3) indivíduos com psicopatologia na linha de base e que continuaram com sintomas (grupo persistente); 4) indivíduos com psicopatologia, mas que ficaram saudáveis após três anos (grupo remitido). O sangue foi coletado de todos os participantes e o RNA extraído. A expressão gênica será analisada por meio da técnica de microarrays Illumina HT12 (que avaliam mais de 47.000 sondas) para 120 indivíduos e validaremos os resultados mais significantes nos 80 indivíduos restantes por Reação em cadeia da polimerase quantitativa (qRT-PCR) utilizando o sistema de detecção SYBR® Green. Além disso, fatores ambientais precoces, como o abuso, também serão correlacionados com a expressão gênica. Pretendemos ajudar a identificar fatores de risco para transtornos mentais, a fim de atuar na prevenção precoce e diagnóstico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)