Busca avançada
Ano de início
Entree

O desenvolvimento do apego de tutores a seus cães recém-adotados

Processo: 18/06924-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Pesquisador responsável:Carine Savalli Redigolo
Beneficiário:Mariana Vitória Hess
Instituição Sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Etologia   Comportamento de apego   Afetividade   Adoção   Tutela   Cães   Inquéritos e questionários
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Adoção | Apego | cão | Etologia

Resumo

Os cães ocupam, para muitos tutores, um lugar como membro da família humana e a relação afetiva que se estabelece entre eles pode ser muito significativa. No entanto, a forma como se desenvolve esse apego após a adoção do cão, e quais as características do tutor, do cão e da relação entre eles que pode interferir nesse desenvolvimento precisa ser melhor estudada. Esta pesquisa tem como objetivo investigar o desenvolvimento do apego do tutor pelo seu cão, recém adotado, em um período de quatro meses. Serão investigadas, também, como dados demográficos do tutor (e.g. idade, sexo, estado civil) e do cão (e.g. idade que foi adotado, porte, raça) podem influenciar no desenvolvimento desse apego. Para medir o grau de apego no momento da adoção e após quatro meses será utilizada uma versão em português do questionário Lexington Attachment to Pet Scale (LAPS). Por meio da avaliação da diferença dos escores obtido entre a primeira e segunda aplicação, investigaremos se houve alteração no grau de apego, em qual sentido, e quais variáveis demográficas estão relacionadas com esta mudança no grau de apego. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)