Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento da técnica de quantificação de exons para a detecção de grandes deleções e inserções no gene GBA para o diagnóstico de Gaucher

Processo: 18/04401-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:Jéssica Yumi Mitsuyassu
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Genética médica   Doença de Gaucher   Atividade enzimática   Éxons   Diagnóstico clínico   Processos bioquímicos   Técnicas de diagnóstico molecular   Análise morfológica

Resumo

A doença de Gaucher é ocasionada pela disfunção da enzima glicocerebrosidase, causando um acumulo lisossomal, i.e., os lisossomos presentes nos macrófagos e monócitos apresentam acúmulo de glicocerebrosídeo. Tal disfunção induz o surgimento de sintomas clínicos que é classificada como Doença de Gaucher tipo 1, 2, 3. Na doença de Gaucher, há a presença de mutações nos alelos do gene GBA e uma depleção da enzima glicocerebrosidase presentes nos leucócitos do sangue periférico. Deste modo, a obtenção do diagnóstico pode ser realizada pela análise morfológica obtida através da coleta de células da medula óssea, ou pela análise da atividade enzimática da glicocerebrosidase, a fim de verificar a depleção/ausência da enzima e, por fim, pelo diagnóstico molecular, analisando mutações presentes no gene GBA. O tratamento de Gaucher compreende primariamente a reposição enzimática, ou a redução de substrato. Para melhor acurácia no diagnóstico de Gaucher, é necessário a realização de testes bioquímicos em conjunto com testes moleculares. Para tal, pode-se utilizar a técnica de quantificação de éxons (TQE), que visa contabilizar os éxons do gene GBA, a fim de analisar a presença de grandes deleções e inserções. Portanto, o objetivo deste trabalho será padronizar a TQE para a doença de Gaucher para então realizar a correlação fenótipo-genótipo, identificando mutações patogênicas e definindo o diagnóstico.