Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e sinterização do aluminato de magnésio após lixiviação seletiva

Processo: 18/06206-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Gilberto José Pereira
Beneficiário:Rayanne Araujo Andrade
Instituição-sede: Campus de São Bernardo do Campo. Centro Universitário da FEI (UNIFEI). Fundação Educacional Inaciana Padre Sabóia de Medeiros (FEI). São Bernardo do Campo , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais não metálicos   Materiais cerâmicos   Sinterização   Lixiviação   Aluminato de cálcio   Magnésio   Síntese   Difração por raios X

Resumo

A síntese e a sinterização de espinélios de aluminato de magnésio ganha destaque principalmente se utilizados aditivos que tenham por objetivo baixar a temperatura de sinterização convencional. Neste trabalho, pós base de aluminato de magnésio nanométricos serão sintetizados via coprecipitação reversa. Serão obtidos pós puros e dopados com Ca2+ após calcinação a 800°C. Então, os pós serão submetidos ao processo de lixiviação seletiva, que terá por objetivo remover eventuais contaminações por carbono (comum em óxidos nanométricos) e uma parcela dos cátions segregados. Os pós serão caracterizados por difração de raios X e área específica. Os pós serão conformados via prensagem, e os sinterizados serão caracterizados por dilatometria e densidade final. Além de se conseguir informações importantes sobre a evolução das características macroscópicas destes pós, o trabalho tem um caráter educacional, desde que permitirá que o aluno tenha contato com etapas corriqueiras e avançadas da fabricação de materiais cerâmicos, apontando a importância do engenheiro no controle das variáveis que determinam as diversas propriedades. O caráter científico se dará pela investigação da influência da lixiviação ácida dos pós à base de aluminato de magnésio sintetizados via rota química.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: