Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas metabólicas e morfo-anatômicas de plantas de sorgo expostas à nanopartículas de prata, sintetizadas pelo fungo A. tubin-gensis e à sua matriz AgNO3

Processo: 18/06366-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Milton Costa Lima Neto
Beneficiário:Ana Beatriz Sicchieri Ziotti
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotecnologia   Nanopartículas   Fitotoxicidade   Respiração celular   Impactos ambientais   Sorgo

Resumo

Os nanomateriais e nanopartículas são hoje amplamente utilizados na indústria médica e de alimentos. No entanto, poucos trabalhos veem sendo desenvolvidos sobre o impacto desses materiais no meio ambiente, e principalmente no metabolismo de plantas. Recentemente, têm surgido na literatura trabalhos versando sobre a toxicidade e efeitos de nanopartículas de prata em plantas superiores e algas. No entanto, esses trabalhos são segmentados e contemplam poucas informações referentes ao metabolismo, morfologia e anatomia de forma congruente. Assim, essa proposta tem como objetivo principal o estudo conjugado de análises biométricas, anatômicas, morfológicas, fisiológicas e bioquímicas de plantas de sorgo expostas a crescentes concentrações de nanopartículas de prata (AgNP) e sua matriz de síntese, o nitrato de prata (AgNO3). As AgNPs utilizadas nessa proposta são biossintetizadas pelo fungo endofítico A. tubingensis (MGE 201) o qual é comumente isolado da espécie Rhizophora mangle (Mangue-Vermelho). As AgNPs foram cedidas pelo Laboratório de Bioquímica e Biofísica, Instituto Butantan, São Paulo, SP. Como modelo experimental serão utilizadas sementes de sorgo (CSF20). Essa espécie, é uma gramínea com metabolismo C4, apresentando rápido crescimento e desenvolvimento. Além disso, possui um genoma relativamente pequeno e já sequenciado. Assim, serão mensurados nessas plantas expostas à AgNP e AgNO3, indicadores de estresse, atividades enzimáticas antioxidantes e espécies reativas do oxigênio. Em adição serão realizadas análises anatômicas, por microscopia, e análises de germinação, crescimento e alocação de biomassa. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZIOTTI, ANA B. S.; SILVA, BRUNO P.; SERSHEN; LIMA NETO, MILTON C. Photorespiration is crucial for salinity acclimation in castor bean. ENVIRONMENTAL AND EXPERIMENTAL BOTANY, v. 167, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.