Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial de paratrangênese para Asaia sp endossimbionte em Aedes aegypti e Anopheles stephensi

Processo: 18/12153-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Paulo Eduardo Martins Ribolla
Beneficiário:Isabella Ariadne Ferrari Bernardes
Supervisor no Exterior: Guido Favia
Instituição-sede: Instituto de Biotecnologia (IBTEC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Camerino (UNICAM), Itália  
Vinculado à bolsa:17/18595-1 - Estruturação populacional em Anopheles darlingi: usando a microbiota como marcador, BP.IC
Assunto(s):Evolução animal   Aedes aegypti   Anopheles darlingi

Resumo

A malária representa uma importante doença transmitida por insetos com uma incidência estimada de 216 milhões de casos e 445.000 mortes em todo o mundo em 2016. Vários fatores contribuem para a gravidade e agravamento dessa doença, como o surgimento de parasitas resistentes a drogas e inseticidas, bem como cepas de mosquitos resistentes. Portanto, um método alternativo para controlar a malária e outras doenças transmitidas por insetos é a paratransgênese. Foi demonstrado que uma ±-proteobactéria do gênero Asaia está estritamente associada a larvas e adultos de Anopheles stephensi e possui as principais características necessárias para essa técnica. Recentemente, foram reveladas diferenças na arquitetura da linhagem isolada de espécimes coletados no campo do vetor de malária da América do Sul, Anopheles darlingi, e particularmente na redução do genoma em comparação com outros isolados de espécies de mosquitos pertencentes aos gêneros Anopheles e Aedes. Essa redução pode ser devido a uma relação evolutiva mais longa e mais intensa entre o simbionte e o mosquito hospedeiro que caracteriza essa associação. Portanto, o objetivo deste projeto paralelo é avaliar o potencial desta nova Asaia spp. em paratrangêne para Aedes aegypti e Anopheles stephensi por transformação desta cepa de Asaia-darlingi com o gene GFP (Green Fluorescent Protein) para a detecção da eficiência de infecção destes vetores. (AU)