Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos metabólitos derivados da microbiota, ácidos graxos de cadeia curta, sobre as células linfóides inatas

Processo: 18/10165-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 31 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marco Aurélio Ramirez Vinolo
Beneficiário:José Luís Fachi
Supervisor no Exterior: Marco Collona
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Washington, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/06577-9 - Mecanismos envolvidos no efeito protetor dos ácidos graxos de cadeia curta frente à colite associada ao Clostridium difficile, BP.DR
Assunto(s):Imunidade inata   Microbiota

Resumo

As células linfoides inatas (ILC) são uma população heterogênea de células que, apesar de suas similaridades morfológicas e efetoras com linfócitos T, não expressam receptores de células T e atuam na primeira linha de defesa. Estas células são encontradas ao longo da mucosa intestinal e desempenham um papel fundamental nas interações diretas e indiretas entre a microbiota e as células hospedeiras. Os metabólitos bacterianos, os ácidos graxos de cadeia curta (AGCCs), são produzidos durante a fermentação da fibra no intestino. Eles são uma conexão importante entre a microbiota e o hospedeiro, afetando o desenvolvimento e a ativação do sistema imunológico. Nossa hipótese é que as ILCs são alvos principais dos AGCCs. Neste contexto, pretendemos analisar se os AGCCs, direta ou indiretamente (apesar de seu impacto sobre as células epiteliais intestinais), influenciam a maturação e a função das ILCs, particularmente aquelas do grupo 3. Para isso, testaremos os efeitos diretos dos AGCCs sobre as ILCs totais e ILC3 da lâmina própria do cólon. Adicionalmente, pretendemos analisar o efeito indireto dos AGCC sobre a ativação dessas células via epitélio. Para tal, vamos co-cultivar organoides intestinais com ILC3 ou seus precursores. Os organoides intestinais serão previamente tratados com AGCCs e depois incubados com as ILCs. A produção de citocinas (IL-17 e IL-22) por essas células será analisada nesses experimentos. Para determinar os mecanismos moleculares pelos quais os AGCCs atuam nas ILCs, avaliaremos a expressão de alvos moleculares desses metabólitos bacterianos por qPCR e usaremos agonistas sintéticos específicos dessas vias. Além disso, analisaremos se o efeito protetor dos AGCCs na infecção por C. difficile depende das ILCs. Para isso, usaremos Rag2 deficiente (que não possui linfócitos T / B, mas possuem ILCs intactas) e Rag2 / camundongos knockout com cadeia dupla (não possui linfócitos T / B e ILCs) e um modelo de camundongo imunocompetente que não possui ILC3.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
WANG, QIANLI; ROBINETTE, MICHELLE L.; BILLON, CYRIELLE; COLLINS, PATRICK L.; BANDO, JENNIFER K.; FACHI, JOSE LUIS; SECCA, CRISTIANE; PORTER, SOFIA I.; SAINI, ANKITA; GILFILLAN, SUSAN; SOLT, LAURA A.; MUSIEK, ERIK S.; OLTZ, EUGENE M.; BURRIS, THOMAS P.; COLONNA, MARCO. Circadian rhythm-dependent and circadian rhythm-independent impacts of the molecular clock on type 3 innate lymphoid cells. SCIENCE IMMUNOLOGY, v. 4, n. 40 OCT 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.