Busca avançada
Ano de início
Entree

Islamofobia e extremismo político: a xenofobia após o onze de setembro nos EUA

Processo: 18/09349-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 02 de julho de 2018
Vigência (Término): 03 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Comportamento Político
Pesquisador responsável:Jefferson Rodrigues Barbosa
Beneficiário:Hajar Jihad Jomaa
Supervisor no Exterior: Musa Mufady Ayoub Shteiwi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Jordan, Jordânia  
Vinculado à bolsa:17/21293-7 - Islamofobia e extremismo político: a xenofobia após o onze de setembro nos EUA, BP.IC
Assunto(s):Xenofobia   Ideologia política   Racismo   Islamismo

Resumo

O presente projeto visa analisar, através de uma pesquisa baseada em fontes primárias e secundárias no campo da Teoria Política e Teoria das Relações Internacionais, a sociedade multicultural contemporânea que testemunha um aumento do racismo anti-islâmico nos EUA, também chamado de islamofobia. A pesquisa tem como objetivo descrever este fenômeno, suas características e sua gravidade, bem como o estudo do extremismo islâmico e a radicalização crescente no Oriente Médio. Diante disso, o projeto almeja compreender as raízes e os impulsores do extremismo na região do Oriente Médio a fim de analisar como isso afeta o aumento da Islamofobia nos Estados Unidos, principalmente após os ataques do Onze de Setembro de 2001, diante da apropriação desse termo por atores sociais e políticos nos Estados Unidos. Assim, busca-se elucidar os atos islamofóbicos por meio de análises empíricas dos dados fornecidos pelos centros de monitoramento nos Estados Unidos, CAIR e ADL. A Islamofobia é considerada um fenômeno político e cultural que vem aumentando de forma alarmante nas políticas internas e externas do país (LOSURDO, 2010; DEMANT, 2014). A força hegemônica estadunidense ao redor do globo fez desse país um dos mais poderosos influenciadores ideológicos nos âmbitos político, social e cultural. A confusão entre o terrorismo e o islamismo está na base de vários discursos de ódio dirigidos à comunidade muçulmana no território estadunidense. Consequentemente, a população americana-muçulmana enfrenta constantes desafios em face da discriminação institucional, social e econômica. Essas atitudes recorrentes evidenciam os limites do multiculturalismo e da aceitação do "outro". Diversas nações alimentam a ideia de um Estado monocultural, mas que na realidade, sempre foram multiculturais. Tal choque de culturas tem gerado tensões, conflitos e obstáculos mediante a implementação de políticas que discutam pluralismo e integração. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.