Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da resposta imune humoral Zika-específica após imunização ou infecção utilizando proteínas recombinantes do envelope viral

Processo: 18/05320-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Daniela Santoro Rosa
Beneficiário:Victória Alves Santos Lunardelli
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinas   Imunidade humoral   Imunogenicidade   Proteínas recombinantes   Vírus Zika   Vírus da dengue

Resumo

Os flavivírus se destacam por serem responsáveis por um grande número de infecções e pela considerável morbidade e mortalidade das mesmas. Dentre os flavivírus transmitidos no Brasil, podemos destacar os que atualmente são responsáveis por um grande número de infecções como o vírus da Dengue (DENV) e o Zika (ZIKV). Recentemente, foi licenciada uma vacina contra a Dengue, porém até o momento não existe uma vacina segura e eficaz contra a infecção pelo vírus Zika. A análise comparativa do genoma entre os dois flavivírus mostra que existem 55% de identidade entre as proteínas codificadas pelos genomas de ZIKV e os sorotipos de DENV circulantes no Brasil. Essa similaridade dificulta a distinção entre as infecções causada por ambos os vírus e pode levar a um reconhecimento cruzado de diferentes proteínas pelo sistema imunológico, que pode desempenhar um papel tanto na proteção quanto na patogenia. A proteína do envelope viral (E) é a responsável pela ligação/fusão com a membrana da célula hospedeira e o principal alvo dos anticorpos neutralizantes. Por essas características, vem sendo avaliada como potencial candidato vacinal. Diante do exposto, o presente projeto tem como objetivo produzir diferentes proteínas recombinantes do envelope viral de ZIKV e testar a antigenicidade no soro de pacientes infectados por ZIKV e DENV, a fim de avaliar se os anticorpos induzidos durante a infecção podem apresentar reatividade cruzada. Além disso, pretendemos avaliar a imunogenicidade das proteínas recombinantes geradas em ensaios pré-clínicos. Dessa maneira esperamos contribuir para o desenvolvimento de novas ferramentas para o diagnóstico e possíveis candidatos vacinais específicos para o ZIKV. (AU)