Busca avançada
Ano de início
Entree

As relações do México com os Estados Unidos: a assimetria e a interdependência

Processo: 18/00711-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:Luis Fernando Ayerbe
Beneficiário:Marcela Franzoni
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/05303-8 - As relações do México com os Estados Unidos a partir de 1980: dependência e interdependência, BE.EP.DR
Assunto(s):Relações internacionais   Desenvolvimento econômico   México   Estados Unidos   Século XX

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar as relações do México com os Estados Unidos a partir da crise da dívida da década de 1980. Trabalha-se com a hipótese de que, apesar da assimetria notável entre os países, eles são interdependentes. Se por um lado a associação com os EUA limita a inserção internacional mexicana, por outro lhe dá maior capacidade de negociação pela magnitude dos vínculos econômicos e sociais estabelecidos. Além de os dois países compartilharem extensa fronteira, a interdependência está presente nas trocas comerciais, nos vínculos produtivos e nos 35 milhões de mexicanos residentes no país vizinho. Nesse sentido, a relação entre ambos possui um forte caráter estrutural e não pode ser rompida. Argumenta-se que o México possui significativo poder de barganha frente aos Estados Unidos. O problema da sua política externa reside na incapacidade de diminuir a assimetria frente ao vizinho e não conseguir intensificar a cooperação com outros Estados e regiões, conquistando maior autonomia. Por exemplo, o México não aceitou tropas estadunidenses para combater o narcotráfico, mas não consegue negociar uma política migratória com os Estados Unidos. Propostas recentes, como a saída dos Estados Unidos do TLCAN e a revisão da estratégia de inserção internacional do México, encontram forte resistência. Este trabalho analisa a relação de dependência e interdependência entre o México e os Estados Unidos, nas dimensões econômica e social, trazendo suas implicações para a inserção internacional mexicana e sua estratégia de desenvolvimento. (AU)