Busca avançada
Ano de início
Entree

Algoritmos computacionais na identificação de equivalências entre tabelas de composição e base de dados de alimentos: uma adaptação à versão brasileira do software GloboDiet

Processo: 18/07510-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Dirce Maria Lobo Marchioni
Beneficiário:Eduardo de Carli
Instituição-sede: Hospital Universitário (HU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/20054-6 - Inovações metodológicas e estatísticas na coleta e análise de dados dietéticos para obtenção de medidas acuradas estudos epidemiológicos, AP.R
Assunto(s):Nutrição humana   Tabela de composição de alimentos   Consumo de alimentos   Valor nutritivo   Tomada de decisões assistida por computador

Resumo

A obtenção de estimativas válidas da ingestão de nutrientes em estudos epidemiológicos é desafiadora pois, além de depender da coleta de informações precisas e acuradas sobre o consumo de alimentos, requer que valores confiáveis de composição nutricional sejam atribuídos a todos os diferentes itens alimentares consumidos pela população. Contudo, essa tarefa somente é praticável se equivalências nutricionais sejam assumidas a conjuntos de alimentos com características físicoquímicas semelhantes, uma vez que não há disponível qualquer tabela de composição de alimentos que compreenda todas as inúmeras possibilidades de apresentação e combinação de alimentos que compõe a dieta do brasileiro. A Tabela de Composição Nutricional dos Alimentos Consumidos no Brasil (Tabela POF 2008-2009/2017-2018) está sendo revisada e ampliada, em parceria com o Centro de Pesquisa em Alimentos da Universidade de São Paulo (Food Research Center - ForC - FAPESP). Nesse contexto, e em consonância com os procedimentos adotados por instituições internacionais usuárias do software GloboDiet (GD), espera-se que um método computacional automatizado e adaptado às nossas condições experimentais esteja em breve disponível para auxiliar a ligação das duas bases de dados (GD e Tabela POF). O uso desse recurso dispensará a onerosa identificação manual de itens alimentares nutricionalmente equivalentes, além de minimizar os potenciais erros associados a esse procedimento. Sua utilização será importante não só para a avaliação dos dados do Inquérito Nacional de Alimentação (INA 2017-2018), mas também para outros estudos epidemiológicos nacionais que futuramente adotarem o software GloboDiet na coleta padronizada de recordatórios alimentares de 24 horas. (AU)