Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da exposição a diferentes tempos e concentrações de alumínio sobre os parâmetros espermáticos do lambari-do-rabo-amarelo, Astyanax altiparanae (Teleostei: Characiformes: Characidae)

Processo: 18/02103-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Cecilia Bertacini de Assis
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/16320-7 - Impactos das mudanças climáticas e ambientais sobre a fauna: uma abordagem integrativa, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Fisiologia da conservação   Peixes   Alumínio   Reprodução   Ecotoxicologia

Resumo

As ações antrópicas no ambiente aquático, como o lançamento de efluentes industriais, domésticos e rurais contendo metais, podem desencadear efeitos negativos na reprodução e nos demais processos fisiológicos dos animais. Dentre os metais, pode-se citar o alumínio (Al), que não tem função aparente no organismo, mas pode causar condições adversas atuando como desregulador endócrino (do inglês, endocrine disruptor, ED). Alguns estudos demonstraram a desregulação causada por esse metal na produção de hormônios reprodutivos, bem como a bioacumulação nas gônadas. No entanto, não foram encontrados estudos que demonstrem se esse metal pode ser "absorvido" pelo espermatozoide e/ou cause alterações nas características espermáticas. A hipótese dessa proposta é que o espermatozoide em contato com o Al sofrerá danos na membrana, na atividade mitocondrial, na cinética espermática e sofrerá efeito genotóxico. Logo, esse estudo tem por objetivo avaliar os efeitos da exposição a diferentes tempos e concentrações de Al sobre os parâmetros espermáticos de Astyanax altiparanae. O sêmen dos animais será incubado em diferentes concentrações de Al: 0; 0,05; 0,1; 0,3; 0,5 mg/L, mantidos em 20ºC e por 50 segundos, 10 minutos, 1 hora e 2 horas nestas condições. Para cada animal será coletado 50µL de sêmen, que será diluído em 1,5 mL de Beltsville Thawing Solution. Após o período de exposição, o sêmen correspondente a cada tratamento será analisado quanto à vitalidade da membrana, atividade mitocondrial, cinética espermática e genotoxicidade ao espermatozoide.