Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação ambiental em canais do estuário de Santos e São Vicente: abordagem com foraminíferos bentônicos e metais pesados

Processo: 18/10232-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Silvia Helena de Mello e Sousa
Beneficiário:Bruno Vanderlinde Damasio
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Impactos ambientais   Monitoramento ambiental   Indicadores biológicos   Resíduos tóxicos   Foraminifera   Fauna bentônica   Qualidade ambiental   Estuários   Santos (SP)   São Vicente (SP)

Resumo

A Baixada Santista é uma região importante para o país, abrigando o maior porto da América Latina e o maior polo industrial do país. A região foi urbanizada e industrializada a partir da década de 1950 de maneira descontrolada e a atividade industrial, de alto potencial poluidor, fez do Estuário de Santos e São Vicente um grande receptor de resíduos tóxicos e efluentes líquidos contaminados. Existe a necessidade de um monitoramento ambiental de qualidade nos canais do estuário, e a escolha de um método eficiente é essencial. Foraminíferos bentônicos são bioindicadores ideais para este monitoramento pois são amplamente encontrados nos oceanos modernos, fáceis de serem coletados em amostras de sedimento e possuem fósseis bem preservados. Por terem um pequeno ciclo de vida, sua resposta às mudanças ambientais é rápida, podendo fornecer boas informações a respeito da qualidade ambiental do local em que habitam. O objetivo principal deste trabalho será a avaliação da qualidade ambiental ao longo de canais do Estuário de Santos e São Vicente, fornecendo subsídios a futuros monitoramentos ambientais na região. No presente estudo serão separadas e identificadas espécies de foraminíferos bentônicos (fauna morta) em 10 amostras de sedimento superficial, coletadas com pegador de fundo Van Veen ao longo dos canais do Estuário de Santos e São Vicente, desde o alto do Rio Piaçaguera, próximo à Usiminas, antiga COSIPA, até a Baía de Santos, no ano de 2015. Serão calculados índices ecológicos, como densidade de indivíduos (n° ind./10cc), riqueza de espécies (S), diversidade de Shannon-Wiever (H') e equitabilidade de Pielou (J'). Também serão feitas correlações com dados abióticos (concentrações de metais no sedimento, conteúdo de carbono orgânico total e nitrogênio total), previamente obtidos em outros projetos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.