Busca avançada
Ano de início
Entree

Plantio direto e adensado para lima ácida Tahiti enxertada em trifoliata Flying Dragon

Processo: 17/24411-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Fernando Alves de Azevedo
Beneficiário:Raphael Licerre
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Glifosato   Manejo e tratos culturais   Adensamento

Resumo

A crescente demanda por alimentos mais saudáveis, de melhor qualidade, com elevado valor nutricional e produzidos em sistemas menos agressivos ao ambiente gerou a necessidade do levantamento de informações técnicas que propiciem produções de frutos de citros com qualidade e que atendam à preservação ambiental. Estudos com manejos adequados da cobertura do solo para copa e porta-enxerto dos citros adaptadas ao adensamento, contribuirão, principalmente, com o aumento da produtividade por unidade de área e assim, com a permanência de pequenos produtores na citricultura. Com este trabalho, objetiva-se avaliar o sistema de plantio direto, para pomar adensado, de lima ácida Tahiti, em porta- enxerto Flying Dragon. O experimento será conduzido na área experimental do Departamento de Desenvolvimento Rural da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), campus Araras/SP. Após o plantio das mudas, o manejo da vegetação intercalar seguirá os seguintes tratamentos: plantio direto (Urochloa ruziziensis, mulching + herbicida na linha), plantio direto (Urochloa ruziziensis, mulching na linha - sem herbicida) cultivo mínimo (Urochloa ruziziensis, sem mulching + herbicida na linha) e plantio convencional (vegetação natural, sem mulching + herbicida na linha). Serão avaliados a fitomassa seca da vegetação intercalar e o mulching na projeção da copa de citros; densidade de plantas daninhas e porcentagem de cobertura morta, umidade e compactação do solo na linha de plantio, análise química do solo e foliar (Tahiti), além do sistema radicular (porta-enxerto), desenvolvimento vegetativo e produtivo da lima ácida Tahiti.